De acordo com a Associação Portuguesa de Celíacos (APC), a inclusão de aveia numa dieta isenta de glúten, apta a doentes celíacos, é uma questão bastante controversa a nível internacional.

Isto porque, nos países nórdicos, este cereal é cultivado e comercializado em estado puro, ou seja, isento de glúten, o que não se verifica no sul e centro da Europa.

«Em Portugal, a aveia é cultivada e processada juntamente com o trigo, fazendo com que esta esteja desde logo contaminada com glúten. Não é possível encontrarmos um único produto feito apenas com aveia que seja isento de glúten pois todos incluem trigo ou outro cereal com glúten na sua composição», esclarece Rita Jorge, dietista da associação.

Como tal, quando comprar aveia ou algum produto que a contenha, certifique-se de que não contém nenhum vestígio de glúten. A legislação estabelece a obrigatoriedade de fazer uma referência clara no rótulo ao nome de qualquer ingrediente que seja utilizado na produção de um género alimentício e que continue presente no produto acabado quando se trata de cereais que contêm glúten, nomeadamente trigo, centeio, cevada, aveia, espelta, kamut ou as suas estirpes hibridizadas e produtos à base de cereais.

Para mais esclarecimentos sobre o que pode ou não comer, consulte o site www.celiacos.org.pt ou contacte a
APC-Associação Portuguesa de Celíacos através dos números de telefone 217 530 193, 919 213 496 ou 918 139 511.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.