As novas tendências de consumo levam o consumidor a ir ao encontro de bebidas que se preocupam com o ambiente e que se aproximam da natureza, apresentando-se com características saudáveis e ingredientes naturais.

Certas águas minerais com sabores tem características únicas e trazem-nos benefícios para a saúde, por serem bacteriologicamente puras, por terem gás natural e por dispensarem corantes ou conservantes.

Opte por marcas que forneçam ingredientes naturais, de origem vegetal e com baixos índices glicémicos e de carga glicémica, ou seja, pouco reactivos preservando, o mais possível, o equilíbrio natural do organismo.

É uma excelente alternativa aos refrigerantes clássicos!

Refeições: momentos ideais de consumo

As águas minerais naturais gasocarbónicas e com sabores podem ser consumidas às refeições, tendo a função de facilitar a digestão, pela presença do gás natural e bicarbonato e como têm baixo indíce glicémico podem também ser consumida entre as refeições, acompanhada por exemplo de um pão integral.

Os alimentos com baixo índice glicémico e ricos em fibra prolongam a saciedade e contribuem para reduzir o apetite entre refeições.

A indústria alimentar, comprometida cada vez mais com a saúde dos consumidores, deve continuar a fazer este tipo de esforços para aumentar a qualidade dos ingredientes presentes nos alimentos que oferece.

Na compra de uma água mineral natural gasocarbónica com sabor deve ter em consideração as seguintes qualidades:

1: Fornecimento natural de cálcio de fácil absorção. O cálcio é o mineral mais abundante no organismo e essencial na maior parte das actividades celulares sendo responsável pela qualidade dos ossos e dentes.

2: Fornecimento natural de magnésio no organismo. O magnésio actua sobre o nosso sistema nervoso. Actua como relaxante muscular e contribui para prevenir a fadiga. Águas minerais naturais ricas em magnésio podem fornecer quantidades significativas deste material, com o benefício de serem isentas de calorias.

3: Fornecimento de bicarbonato, o qual contribui para a redução da acidez gástrica e facilita a digestão.

Dicas importantes a não esquecer:

  • A água é o principal constituinte do corpo e desempenha várias funções vitais. Como o organismo humano é incapaz de produzir água em quantidade suficiente, deve fornecer-se, através da alimentação, uma quantidade adequada.
  • O corpo tem numerosos mecanismos para manter o equilíbrio dos líquidos; estes mecanismos incluem a função dos rins e a acção hormonal. Usualmente, um adulto saudável tem capacidade para responder a uma deficiência de água – aumenta o consumo de líquidos e produz uma urina mais concentrada (por forma a eliminar menos líquidos). Este desequilíbrio é, habitualmente, de curta duração.
  • A desidratação ocorre quando o consumo de água ou de água e electrólitos não é igual à sua eliminação. É importante conhecer o tipo específico de desidratação para determinar o seu tratamento mais indicado.
  • As crianças, especialmente as mais novas, incorrem num maior risco de desidratação que os adultos. O mesmo se passa com os idosos.
  • As crianças e o os adultos fisicamente mais activos, especialmente os que vivem em ambientes mais quentes têm uma maior necessidade de líquidos que os indivíduos sedentários de climas temperados.
  • Uma forma fiável para repor as perdas de água é a ingestão de 1 litro de líquido por cada Kg perdido.

    Fonte:
    Nutricionista Dr. Pedro Graça

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.