3 de abril de 2013 - 16h21
A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que o vírus H7N9, que até aqui só afetava aves, sofreu mutações para uma forma capaz de infetar pessoas.
"Foi detetada uma mutação do vírus que permite a infeção em mamíferos", disse, em conferência de imprensa, em Genebra, Gregory Hartl, porta-voz da OMS.
"Aparentemente, a mutação produzida facilita a infeção em humanos", indicou.
De acordo com a agência da ONU, até à data há sete casos confirmados de pessoas infetadas com o vírus H7N9. As autoridades chinesas elevaram este número para nove, incluindo três vítimas mortais.
Hartl esclareceu que, até à data, "não há qualquer prova" de que tenha havido contágio entre pessoas, sendo provável que a fonte de infeção "seja ambiental".
As autoridades sanitárias não conseguiram estabelecer qualquer relação epidemiológica entre os infetados, dado que não foi determinada a existência de qualquer vínculo entre os doentes, provenientes de uma vasta zona geográfica.
O responsável explicou que as autoridades sabem que dois dos casos estiveram em contacto com aves e outros dois com porcos. A possibilidade de os suínos serem a fonte de contágio não foi confirmada, nem desmentida.
O porta-voz disse que, até aos contágios humanos desta semana, o H7N9 só tinha sido detetado em aves.
Hartl considerou "moderada a alta" a possibilidade de novas infeções humanas, dado o ritmo a que foram surgindo os casos, desde que o alarme foi dado no domingo passado.
Lusa

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.