18 de fevereiro de 2013 - 16h57
Estudo da Universidade de Harvard revela que qualidade do esperma aumenta com a prática de exercício físico e que os jovens que passam mais de 20 horas a ver televisão desenvolvem sémen de baixa qualidade.
Vários estudos já tinham indicado que a qualidade do sémen tem vindo a decair nas últimas décadas. O comportamento sedentário parece estar ligado a esse facto.
Um novo estudo da Universidade de Harvard – publicado no British Journal of Sports Medicine compara agora a qualidade do esperma de jovens com comportamentos distintos: os que assistem a mais de 20 horas de televisão por semana e os que praticam 15 horas ou mais de atividade física no mesmo período de tempo. A concentração de espermatozoides revelou-se mais alta no segundo grupo.
Na análise participaram homens com idades compreendidas entre os 18 e os 22 anos. 
A concentração, motilidade e morfologia dos espermatozoides estão, revela o estudo, diretamente associadas à atividade física dos indivíduos. Os jovens que praticavam 15 ou mais horas de exercício tinham 73 por cento mais concentração de espermatozoides do que os que se exercitavam apenas 5 horas.
Os homens que assistiam a mais de 20 horas por semana de televisão tinham 44 por cento menos concentração de espermatozoides do que aos não assistiam.
SAPO Saúde

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.