A Universidade do Porto inaugura sexta-feira as novas instalações do Instituto de Saúde Pública (ISP), que vai permitir reunir num só espaço alunos, professores e investigadores na área da saúde pública, disse hoje à Lusa o investigador Henrique Barros.

Criado em 2007 com o objetivo de se afirmar como líder europeu na produção de conhecimento e de serviços inovadores em saúde pública, o ISP tinha atividade "dispersa" por outros equipamentos da U.Porto.

"Isto é mais do que uma mudança. Desde meados dos anos 90, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Ciências Biomédicas, entre outros, foram criando atividade na área da saúde pública. Mas esta área do conhecimento não tinha encontrado, até agora, o seu espaço em nenhuma das tradicionais áreas orgânicas da U.Porto", afirmou.

Por reunir pessoas "de todas as profissões de saúde", desde engenheiros a arquitetos, passando por matemáticos, o ISP ainda não tinha encontrado o seu espaço.

"As grandes universidades internacionais têm as suas escolas de saúde pública. É isso que finalmente, com este edifício, podemos ter", sublinha Henrique Barros.

A mudança serve também para "mostrar que a U.Porto tem um grupo muito forte e coeso na área da saúde pública, que é capaz de produzir conhecimento nesta área e que tem também uma estrutura coerente de produção de recursos humanos para os serviços de saúde - públicos ou privados", acrescentou.

Liderado pelo investigador Henrique Barros, atual coordenador da luta contra a Sida, o ISPUP conta já com 36 investigadores, 49 estudantes de doutoramento e 70 estudantes de mestrado.

Com a parceria da Faculdade de Medicina da U.Porto e do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da U.Porto, o instituto pretende apostar na investigação e no ensino como bases fundamentais para atingir os seus objetivos.

Criar e divulgar conhecimento, estimular a investigação científica de grande qualidade e promover o desenvolvimento da Saúde Pública a nível nacional e internacional, são três dos objetivos do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP).

A investigação no instituto parte essencialmente da epidemiologia e da bioestatística para compreender o impacto dos problemas de saúde e propor medidas que possam melhorar a saúde pública.

O ISPUP agrega já 36 investigadores doutorados em diversas áreas científicas que publicam, anualmente, cerca de 120 artigos em revistas internacionais.

Na área do ensino, o instituto tem já cinco cursos de 2.º e 3.º ciclos em parcerias com quatro faculdades da Universidade do Porto. Além da oferta formativa, o ISPUP promove também quinzenalmente seminários de Saúde Pública.

A inauguração das instalações do ISPUP, localizadas na Rua das Taipas, (junto à Cadeia da Relação), será presidida pela ministra da Saúde, Ana Jorge.

O evento irá contar ainda com a atuação do "Bando dos Gambozinos", uma associação cultural de educação pela arte.

24 de fevereiro de 2011

Fonte: LUSA/SAPO

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.