2.700 mortos no mundo

A China registou 71 novas mortes nas últimas 24 horas, o menor número nas últimas três semanas, chegando a um total de 2.663 óbitos.

Por outro lado, o número de contaminações aumentou, 508 contra 409 na véspera, ainda que seja inferior se comparado com uma semana atrás. Mais de 77 mil pessoas estão infectadas na China continental.

Fora da China há mais de 2 mil infectados e 41 mortos.

Risco de "pandemia"

Ainda que a situação chinesa esteja a mostrar uma certa melhoria, a Organização Mundial de Saúde (OMS) teme uma propagação do coronavírus a nível planetário.

"Devemos concentrar-nos em contê-la, enquanto fazemos o possível para nos preparar para uma possível pandemia", alertou o diretor-geral, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Propagação em Seul e no Teerão

Fora da China, a Coreia do Sul é o principal foco de epidemia: 144 novos casos de contaminação, aumentando o total para 977 infectados e 10 mortos.

No Irão houve três novas mortes, chegando a 15 no total. O vice-ministro de Saúde declarou estar contaminado.

Falhas em Itália

Itália, com duas novas regiões afetadas (Toscana e Sicília) é o país europeu com maior incidência, 283 casos e sete mortos.

O primeiro-ministro Giuseppe Conte reconheceu falhas num hospital da região de Milão que favoreceu a propagação do COVID-19.

O hospital recebeu um doente considerado o "paciente número 1" e dali o vírus propagou-se, com inúmeros casos na Lombardia.

Quarenta passageiros de um voo da Alitalia vindos das regiões do norte da Itália foram proibidos de entrar nas Ilhas Maurício e tiveram que voltar para Roma.

Da mesma forma, centenas de turistas encontram-se confinados num hotel de Tenerife (nas Ilhas Canárias, em Espanha) onde esteve hospedado um italiano que poderia ser portador do vírus.

Futebol suspenso no Japão

A federação japonesa de futebol suspendeu todos os jogos programados até o próximo 15 de março por temer a propagação do vírus.

Um octogenário que estava a bordo do cruzeiro "Diamond Princess", em quarentena no Japão, morreu. Trata-se do quarto morto entre os passageiros do cruzeiro, no qual outros 700 testaram positivo para o COVID-19.

Primeiro caso na Suíça

Em Ticino, zona limítrofe da Suíça com a Itália, um homem de 60 anos que tinha estado recentemente em Milão tornou-se o primeiro caso no país.

"Foi hospitalizado e isolado".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.