“O número de candidaturas na área da pediatria, em geral, para todas as vagas que abrimos no país é de 21 candidaturas” e “cinco dessas vagas são no Hospital Garcia de Orta”, disse Marta Temido na comissão parlamentar conjunta de Orçamento e Finanças e de Saúde, onde foi ouvida durante seis horas sobre o Orçamento do Estado para 2020.

Marta Temido respondia desta forma a questões levantadas pelos deputados sobre quando será reaberta a urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta, em Almada.

“A nossa intenção de todos os esforços fazer para proceder à sua reabertura no mais curto prazo já foi repisado inúmeras vezes” e, por isso, “todo o esforço será no sentido de preencher essas cinco vagas” neste concurso que está a decorrer e que recebeu candidaturas até ao dia 02 de janeiro.

Segundo a ministra, o que se pretende fazer, em articulação com o conselho de administração do hospital e a direção do serviço, é “garantir que todos os potenciais interessados têm um conhecimento claro daquilo que são os projetos que o Garcia de Orta tem e que e são bastante mais vastos do que assegurar um serviço de urgência e tem perspetivas de futuro suficientemente atrativas”.

Marta Temido adiantou que o que foi feito pelo conselho de administração e pela direção de serviço, que cumprimentou pela sua “capacidade de resiliência”, foi “o contacto direto com cada um destes potenciais interessados, apresentando o projeto, o serviço, etc”.

“Tudo faremos para que no decurso da escolha das vagas que decorre agora no mês de janeiro seja possível concretizar estas aceitações, sendo que não desistimos de outras soluções que nos agradam menos, mas que são também possíveis, desde logo o recurso à prestação de serviço, agora que o quadro do hospital está a começar a ganhar maior corpo”, assegurou.

A ministra sublinhou ainda que, “se houvesse possibilidade de fazer parcerias que permitissem reabrir o serviço”, já o teriam feito, contando que se procurou “resposta em todos os hospitais privados da coroa de Lisboa e na União das Misericórdias para evitar o encerramento”

Portanto, vincou, “não há qualquer preconceito ideológico que iniba de procurar as melhores soluções para a saúde dos portugueses, o que há é de facto dificuldades na área da pediatria que são independentes do setor”.

Para as equipas de pediatria do Hospital Garcia de Orta “a estabilidade total, sem risco de novas interrupções para o funcionamento da urgência pediátrica ao longo das 24 horas do dia e de todos os dias do ano, decorreria da contratação e integração de sete especialistas de pediatria dois já iniciaram funções, um em dezembro e outro na passada segunda-feira”.

Agora foram abertas estas vagas para cinco especialistas de pediatria neste concurso que está a decorrer e que recebeu candidaturas até ao dia 02 de janeiro.

O Governo abriu em dezembro concurso para contratar 482 médicos que terminaram a especialidade nas áreas hospitalar, 28 dos quais pediatras.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.