O investigador Miguel Seabra foi premiado com o “Seed of Science” 2012 na categoria de Ciências da Saúde pelo trabalho que permitiu identificar o gene que causa a doença ocular genética, informou hoje a revista Ciência Hoje.

O prémio, que será entregue a Miguel Seabra a 26 de maio de 2012 durante a V Gala da Ciência no Casino da Figueira da Foz, “teve em conta uma investigação de 20 anos”, indica aquela revista responsável pela atribuição dos prémios “Seed of Science”.

O investigador da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa faz parte de uma equipa de cientistas que desenvolveu um tratamento inovador para um tipo de cegueira, através da substituição dos genes mutados por cópias boas, cujos ensaios clínicos em humanos começaram a 24 de outubro em Oxford sob a liderança de Robert McLaren, professor de Oftalmologia na Universidade de Oxford.

Os resultados do ensaio clínico para tratar a cegueira causada por uma doença genética conhecida como coroideremia, só serão conhecidos dentro de vários meses.

Este tratamento destina-se a parar a evolução da doença, uma vez que as células destruídas já não poderão recuperar, pelo que é indicado para intervenções precoces.

A coroideremia inclui-se no grande grupo de doenças congénitas da retina – retinites pigmentares – que se caracterizam inicialmente por dificuldade de ver no escuro, perca de campo de visão e finalmente perda da visão central.

Esta investigação abre portas para o tratamento de outras doenças das retinites pigmentares, mas também de doenças adquiridas como a degeneração macular.

22 de novembro de 2011

@Lusa

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.