Anualmente, o Observatório Português dos Sistemas Portugueses (OPSS) dá a conhecer um documento sobre a análise de governação da saúde em Portugal. No passado dia 15 de Junho, foi apresentado, na Fundação Calouste Gulbenkien, o documento avaliativo com base nos últimos movimentos governamentais da saúde: o Relatório de Primavera 2011 – Da depressão da crise para a governação prospectiva da saúde.

A apresentação do relatório teve como mediador o Professor Constantino Sakellarides, agora também membro do Conselho Executivo, e a presença de dois representantes internacionais para relatarem a experiência vivida nos seus países, Grécia e Irlanda.
O relatório de 2011 diferencia-se dos anteriores pelo seu modelo de análise prospectiva contrapondo-se à análise da governação da saúde em Portugal sob um prisma de retrospecção.

O OPSS é uma parceria entre a Escola Nacional de Saúde Pública, o Centro de Estudos e Investigação em Saúde da Universidade de Coimbra e a Universidade de Évora, contando com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkien, que tem como base influenciar a saúde em Portugal, através de uma análise precisa, periódica e independente da evolução do sistema de saúde português e dos factores que a determinam.

É uma instituição independente da agenda política da saúde que se afirma pela excelência da sua investigação e como esta contribui para elevar a qualidade na saúde dos portugueses.
 

Aceda ao Relatório de Primavera 2011

22 de junho de 2011

@SAPO

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.