Esta morte é “a primeira fora da Ásia e a primeira na Europa”, sublinhou a ministra durante uma conferência de imprensa.

O homem, originário da província de Hubei – a mais afetadoa na China -, chegou a França em 16 de janeiro e foi internado no Hospital Bichat, na capital francesa, em 25 de janeiro.

Esta é a quarta morte reportada fora da China continental e a primeira na Europa.

A China anunciou hoje a morte de 143 pessoas nas últimas 24 horas no país devido ao coronavírus Codiv-19, elevando para 1.523 o número de vítimas mortais da epidemia na China continental.

De acordo com a Comissão Nacional de Saúde, o número de infetados no interior da China (que exclui Macau e Hong Kong) cresceu 2.641, para 66.492.

No mesmo período em análise, 1.373 pessoas receberam alta hospitalar.

Por outro lado, só na província chinesa Hubei, epicentro do novo coronavírus, designado Covid-19, foram reportadas mais 139 mortos nas últimas 24 horas, elevando para 1.457 o número de pessoas mortas na província, segundo os dados da Comissão de Saúde de Hubei.

Coronavírus (COVID-19): O dia a dia de um médico na luta contra a doença
Coronavírus (COVID-19): O dia a dia de um médico na luta contra a doença
Ver artigo

As autoridades chinesas isolaram várias cidades da província de Hubei, no centro do país, para tentar controlar a epidemia, medida que abrange cerca de 60 milhões de pessoas.

O coronavírus Covid-19 provocou agora 1.527 mortos e infetou cerca de 65 mil pessoas a nível mundial.

A esmagadora maioria dos casos ocorreu na China, onde a epidemia foi detetada no final do ano.

Além de 1.523 mortos na China continental, há a registar um morto na região chinesa de Hong Kong, um nas Filipinas e um no Japão e, hoje, em França.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.