A Bolsa para Jovens Investigadores em Dor 2015 vai ser entregue esta quarta-feira, pela Fundação Grünenthal, a David Ângelo, um investigador português da Faculdade de Medicina de Lisboa, que está a desenvolver um projeto na área da "disfunção temporomandibular", anunciou a fundação.

Esta disfunção é tida como a causa mais comum de dor orofacial de origem não dentária, que afeta cerca de 30% da população, e que está relacionada com um funcionamento anormal da articulação temporo-mandibular, ligamentos, músculos da mastigação, ossos maxilar-mandíbula, dentes e estruturas de suporte dentário.

A disfunção temporomandibular pode provocar dores faciais, de cabeça, de ouvido ou pescoço.

O projeto desenvolvido pelo jovem médico está relacionado com a regeneração de tecidos, bioengenharia de materiais e técnicas de cirurgia minimamente invasiva, e envolve uma equipa multidisciplinar que conta com um grupo de médicos do Centro Hospitalar Lisboa Norte e do Hospital Infanta Cristina (Espanha), uma equipa de investigação na área dos biomateriais do CDRSP-Instituto Politécnico de Leiria, um grupo do Instituto de Medicina Molecular (iMMLisboa) e da Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa.

O projeto foi apreciado por um júri, composto por cinco elementos, que avaliou a originalidade da pergunta de investigação, incluindo a importância e possíveis repercussões científicas e sociais, assim como a qualidade do plano de investigação.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.