O governo português agradeceu a oferta da Galiza "para ajudar Portugal e todo o norte do país", mas "por enquanto os hospitais da região conseguem enfrentar as necessidades", informou um porta-voz do ministério da Saúde à agência de notícias France-Presse.

A região "pode responder às necessidades nos próximos dias", garantiu o Ministério da Saúde de Portugal, informando que os hospitais na região registaram uma "leve diminuição no número de doentes" o que tem permitido acolher nos últimos dias pacientes de outros setores, sobretudo de Lisboa.

Epicentro da pandemia de coronavírus na Europa nas últimas semanas, o ritmo de contágios diários em Portugal, sob confinamento generalizado desde meados de janeiro, prossegue em queda, iniciada há alguns dias.

Para ajudar os profissionais da saúde, Portugal aceitou a ajuda da Alemanha, que enviou na quarta-feira uma equipa de 26 médicos e enfermeiros militares que trabalham numa Unidade de Cuidados Intensivos num hospital privado de Lisboa.

A pandemia de COVID-19 provocou, pelo menos, 2.316.812 mortos no mundo, resultantes de mais de 106 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Em Portugal, morreram 14.354 pessoas dos 767.919 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.