A mortalidade em Portugal aumentou entre 1 de março a 20 de setembro. Segundo uma análise da TSF com base no Sistema de Informação dos Certificados de Óbito da Direção-Geral de Saúde (DGS), desde o início da pandemia em Portugal, morreram mais 6.829 pessoas do que em 2019.

O total de óbitos (64.756) está acima de todos os anos anteriores desde 2009, anos em que não se ultrapassou a barreira dos 60.000. Só no mês de setembro, registaram-se mais 763 mortos do que em igual período de 2019, escreve a referida rádio. 

Baixou o preço do teste à COVID-19 em Portugal
Baixou o preço do teste à COVID-19 em Portugal
Ver artigo

No entanto, a COVID-19 é responsável por menos de 2 mil pessoas em Portugal desde o início da pandemia.

Os números revelam ainda que as mortes em casa tiveram um forte crescimento (+18,3%). No que toca às mortes em ambiente hospitalar, registou-se um aumento de 5,6%.Os óbitos em investigação - cujas causas não são totalmente conhecidas - também tiveram um aumento superior ao da mortalidade geral, ultrapassando as 6.500 mortes (+24,4%).

A pandemia de COVID-19 já provocou pelo menos 998.463 mortos e mais de 32,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.953 pessoas dos 73.604 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Veja também: Os níveis de proteção da máscara - o que precisa de saber

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.