Desde que o governo chinês anunciou o surto em dezembro, esta doença semelhante à Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars) matou 425 pessoas e infetou mais de 20.400.

Até agora, 80% dos mortos são pessoas com 60 ou mais anos de idade e 75% tinham doenças anteriores, como diabetes, informou esta terça-feira a Comissão Nacional de Saúde da China (NHC). 

Hospital de Wuhan construído em 10 dias já começou a receber os primeiros doentes
Hospital de Wuhan construído em 10 dias já começou a receber os primeiros doentes
Ver artigo

A taxa de mortalidade permanece nos 2,1%, de acordo com a comissão, um número muito inferior aos quase 10% da Sars que surgiu em 2002-2003 e que matou 800 pessoas em todo o mundo.

No caso do coronavírus, 97% das vítimas eram da província de Hubei, cuja capital, Wuhan, é o epicentro da epidemia que eclodiu num mercado que vendia animais vivos.

O governo chinês também indicou que entre as vítimas há pelo menos cinco pessoas com menos de 60 anos. O mais novo é um homem de 36 anos de Wuhan.

Fora de Hubei, a taxa de mortalidade é de 0,16%.

Até ao momento, apenas duas mortes foram registadas fora da China continental: um homem de 39 anos em Hong Kong que tinha viajado para Wuhan e um viajante chinês de Wuhan que morreu nas Filipinas.

Segundo o Comité de Saúde da China, 632 pessoas já recuperaram da infeção.

Entre os 20.400 casos confirmados, o mais novo é o de um bebé de um mês da região chinesa de Guizhou (sul) e o mais velho é uma pessoa de 90 anos.

Cronologia do coronavírus: os principais acontecimentos
Cronologia do coronavírus: os principais acontecimentos
Ver artigo

Segundo dados das autoridades sanitárias chinesas, os mortos tinham entre 36 e 89 anos. Cinco tinham menos de 60 anos.

A vítima mais jovem, o homem de 36 anos de Wuhan, foi hospitalizado a 9 de janeiro e morreu de ataque cardíaco duas semanas depois, segundo as autoridades de saúde de Hubei.

Entre os que recuperaram, há um homem de 35 anos de Shenzhen, no sul da China, que recebeu alta na quinta-feira passada, segundo as autoridades locais, e uma criança de dez anos que ficou doente quando visitou alguns parentes em Wuhan.

Muitas das vítimas fatais tinham problemas de saúde anteriores, como diabetes ou hipertensão. Uma das vítimas mortais era um homem de 86 anos, hospitalizado a 9 de janeiro, operado quatro anos antes a um cancro do cólon e também sofria de hipertensão e diabetes.

Outra vítima, uma mulher chamada Hu, tinha Parkinson, hipertensão e diabetes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.