A notícia é avançada pela edição impressa desta quarta-feira do Diário de Notícias.

Há cada vez mais jovens a fazer testes anónimos ao VIH/Sida. De acordo com o referido jornal, no verão a procura por estes testes dispara 20%.

Nos centros de base comunitária do Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT) - Check Point Lx, In Mouraria, Move-se, entre outros - fazem-se, em média, mil testes de VIH por mês, um número que sobe para os 1200 durante os meses de verão.

Leia também: Os 16 sintomas mais comuns do VIH/Sida

Leia ainda: O sexo oral transmite Sida? 10 dúvidas frequentes

Saiba ainda: As doenças sexualmente transmissíveis mais perigosas

"No período de férias, as pessoas saem da rotina e fazem mais testes. Provavelmente, haverá um aumento das relações de risco. É uma explicação", diz Luís Mendão, presidente do GAT, citado pelo  referido jornal.

Gonçalo Lobo, psicólogo e presidente da Associação Abraço, também confirma que se "nota um aumento no número de testes, não só no verão mas também nas semanas seguintes, devido ao período janela. Há pessoas que só fazem o teste seis semanas depois do comportamento de risco".

O aumento do consumo de bebidas alcoólicas e de drogas nas férias é outra das hipóteses que pode estar na origem do aumento dos comportamentos de risco, sugere o psicólogo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.