"As mulheres nos abordaram, como figuras de autoridade, e nos disseram que estão a ser esterilizadas sem o seu consentimento", declarou à AFP a deputada, segundo quem a denúncia foi feita a uma delegação de deputados da qual ela fazia parte, durante uma visita à comunidade indígena de Charco La Pava, área montanhosa de difícil acesso localizada na província de Bocas del Toro, noroeste do Panamá.

A delegação, composta por membros da Comissão da Mulher, da Criança, da Juventude e da Família da Assembleia Nacional, foi ao local para investigar uma queixa sobre um possível surto de uma doença parasitária em crianças.

Na comunidade, habitada por indígenas Ngäbe-Buglé, várias mulheres denunciaram as esterilizações. As indígenas afirmam que as que deram à luz no hospital onde acontecem as supostas esterilizações "perderam a capacidade reprodutiva". No entanto, aquelas que deram à luz nas suas comunidades, sob procedimentos ancestrais, "conseguiram continuar a reproduzir-se", disse Chandler.

"Falaram-nos que 12 mulheres teriam observado que foram esterilizadas sem consentimento", indicou a deputada, acrescentando que, para esse caso, a comissão legislativa da Assembleia panamenha decidiu abrir uma investigação que pode ser entregue ao Ministério Público. Além disso, solicitou a colaboração do Ministério da Saúde para esclarecimento dos fatos.

"Não estamos a desconsiderar os depoimentos das mulheres das populações originais, mas em função do devido processo parece-nos correto ouvir ambas as partes para descobrir o que está a acontecer", explicou Chandler.

Em 2021, esta mesma comissão legislativa denunciou os abusos e violações em abrigos de mais de uma dezena de crianças pobres, o que levou à abertura de vários processos judiciais.

O Defensor do Povo do Panamá, Eduardo Leblanc, informou no Twitter que pedirá detalhes sobre "as mulheres supostamente afetadas".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.