“As reservas foram destruídas de acordo com o protocolo e regulamentos da Organização para a Interdição das Armas Químicas”, disse Narychkine, citado pelas agências russas, acrescentando que as acusações fazem parte de uma campanha de “desinformação”.

O dirigente da oposição russo encontra-se hospitalizado em Berlim, tendo os especialistas alemães afirmado que foi vítima de envenenamento por Novichok.

Narychkine disse também que “quando Navalny abandonou o território russo ele não tinha qualquer substância química no corpo” e que a Rússia “a esse respeito tem muitas questões a colocar sobre a partida para a Alemanha”.

O porta-voz do Kremlin, Dmitir Pesvok, disse ser “incompreensível” a Rússia não ter recebido as informações que foram pedidas a Berlim sobre o estado de saúde de Navalny.

Alexey Navalny, o principal dirigente da oposição russa foi hospitalizado no dia 20 de agosto em Omsk na Sibéria depois de se ter sentido mal a bordo de um avião que o transportava para Moscovo.

Dois dias depois de ter sido internado na Sibéria foi transferido para a capital alemã.

Segundo Berlim, Navalny foi envenenado com um agente neurotóxico do tipo Novitchok, criado pelos militares da ex-União Soviética nos anos 1970.

Segunda-feira, laboratórios franceses e suecos confirmaram os resultados dos investigadores alemães.

O opositor disse hoje através da rede social Instagram que já “pode respirar sozinho”, tendo publicado igualmente uma fotografia acompanhado da mulher, no hospital.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.