“Está em curso não só um inquérito interno no hospital, como também a Entidade Reguladora da Saúde e o próprio Ministério Público anunciaram abertura de inquéritos”, disse o ministro da Saúde, Manuel Pizarro, que falava na audição conjunta das comissões parlamentares de Orçamento e Finanças e da Saúde, sobre o Orçamento do Estado para 2023.

Manuel Pizarro respondia a perguntas do deputado Rui Cristina, do PSD, tendo garantido que o caso “tem de conduzir a um cabal apuramento responsabilidade”.

O governante confirmou ter recebido o pedido da administração do hospital, que colocou o lugar à disposição, sublinhando: “Faz sentido esperar pelo cabal apuramento de responsabilidades para tomar decisões”.

“Aguardemos com a tranquilidade devida e tomemos todas as medidas para ajudar as famílias a lidar com este processo”, afirmou o ministro.

De acordo com uma nota de imprensa divulgada na segunda-feira pelo Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), a troca na identificação de dois doentes falecidos no Hospital de Faro ocorreu no dia 03 de novembro.

Segundo o centro hospitalar — que agrega as unidades de Faro, Portimão e Lagos -, a situação levou a que um dos corpos fosse indevidamente recolhido pela agência funerária e posteriormente cremado.

Na sequência desta ocorrência, o Conselho de Administração do CHUA abriu um inquérito interno e colocou os cargos à disposição.

Também na segunda-feira, tanto a Entidade Reguladora da Saúde como o Ministério Público disseram ter aberto processos sobre esta matéria.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.