Segundo Eurico Castro Alves, esta descida vai acontecer porque os preços dos medicamentos vão mudar nos países de referência para Portugal: Espanha, França e Eslovénia.

“Vamos olhar e fazer a média e aplicar esse regime de preços aos nossos medicamentos”, adiantou o presidente da autoridade que regula o setor em Portugal.

O Sistema de Preços de Referência (SPR) abrange os medicamentos comparticipados, prescritos no âmbito do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e que têm genéricos autorizados, comparticipados e comercializados.

A descida dos preços, que deverá sentir-se nos primeiros meses do próximo ano, não irá ser igual em todos os mais de 16 mil medicamentos que existem em Portugal.

Nalguns casos prevêem-se subidas mais significativas do que noutros.

Esta baixa tinha sido hoje referida pelo ministro da Saúde, Paulo Macedo, no final da cerimónia de assinatura do acordo entre os ministérios da Saúde e das Finanças e a Associação Portuguesa da Indústria Financeira (Apifarma).

Este acordo pressupõe um contributo da indústria farmacêutica de 180 milhões de euros em 2015.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.