Uma fiscalização da Entidade Reguladora da Saúde (ERS) ao Hospital de Santa Maria, em Lisboa, em agosto, encontrou 56 "não-conformidades" com as normas e orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS) no âmbito da luta contra a COVID-19, escreve a edição online de hoje da TSF.

As falhas ocorreram, por exemplo, na sala de espera, serviços de urgência, internamentos de adultos com COVID-19, cuidados intensivos e bloco operatório, bem como na gestão de resíduos hospitalares.

A deliberação da ERS com 134 páginas conclui que "o Hospital de Santa Maria padece de constrangimentos suscetíveis de afetarem os direitos e interesses legítimos dos utentes sob sua responsabilidade, em especial o direito à prestação de cuidados de saúde adequados, de qualidade e com segurança, evidenciando-se a preterição de procedimentos definidos pela DGS em matéria de prevenção, controlo e vigilância da infeção pelo vírus SARS-CoV-2", cita a referida rádio.

Em dezembro, o Centro Hospitalar e Universitário Lisboa Norte, no qual o Hospital de Santa Maria se integra, respondeu à deliberação da ERS apresentando várias mudanças e garantindo estar a "implementar medidas corretivas".

A pandemia de COVID-19 provocou, pelo menos, 3.805.928 mortos no mundo, resultantes de mais de 175,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.047 pessoas dos 857.447 casos de infeção confirmados, de acordo com o mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.