O mês de maio é o Mês do Coração. Este ano, a efeméride destaca a principal causa de morte em Portugal: O acidente vascular cerebral (AVC). Seguindo este espírito, a Fundação Portuguesa de Cardiologia promove, durante o mês de maio, uma série de ações destinadas a sensibilizar a população sobre tudo o que envolve um AVC.

O AVC mata duas pessoas por hora e 20 mil por ano. Segundo os números do Instituto Nacional de Estatística (INE), Portugal apresenta a maior taxa de mortalidade por AVC da Europa. Manuel Carrageta, presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia, afirma que “os portugueses têm a tensão muito alta, em parte devido ao exagero do sal.”

As duas principais causas do aparecimento do AVC são a fibrilhação auricular e a hipertensão arterial. Para o presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia, “ao tratar do AVC, nós tratamos dois problemas que estão na base dos AVC's: a hipertensão arterial e a fibrilhação auricular”. A melhor forma de prevenção de um AVC “deve começar 20 anos antes, através da adoção de estilos saudáveis”, declara o cardiologista.

Manuel Carrageta afirma que, para preservar um coração saudável, além do exercício físico, de não comer em excesso e  de não fumar, é importante “pôr de lado as ideias negativas, e o ódio e as zangas, que isso vira-se contra nós.”

@SAPO

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.