Pelo menos 5.000 assinaturas foram recolhidas numa petição que será entregue na quarta-feira ao presidente da Assembleia da República com o objetivo de alterar a regulamentação da lei do aborto, em vigor há quatro anos.

Iniciativa da Federação Portuguesa pela Vida (FPV), esta petição dá pelo nome de “Vemos, ouvimos e lemos – não podemos ignorar” e contesta a atual lei do aborto.

“Volvidos quatro anos, assistimos a uma realidade dramática que deixa mulheres e homens cada vez mais sós e abandonados à sua sorte”, lê-se no texto que convida à subscrição.

O documento, que será entregue a Jaime Gama na próxima quarta feira, peticiona à Assembleia da República que “reconheça o flagelo do aborto que, de norte a sul, varre o País desde há quatro anos, destruindo crianças, mulheres, famílias, e a economia, gerando desemprego e depressão”.

Os autores do documento defendem ainda “medidas legislativas” no sentido de “rever, para já, a regulamentação da prática do aborto, por forma a saber se o consentimento foi realmente informado e a garantir planos de apoio alternativos ao aborto”.

O documento defende ainda que sejam geridos “com critérios de bem comum os escassos recursos do país, e por isso, deixe de cobrir de dinheiro o aborto”.

Em declarações à Lusa, a presidente da FPV, Isilda Pegado, alerta para os “números do aborto” que “crescem exponencialmente todos os anos”.

Sobre o número de assinaturas recolhidas, Isilda Pegado diz que as mais de 5.000 recolhidas até ao momento demonstram como “há esta consciência de que a regulamentação da prática do aborto é um falhanço”.

A regulamentação da lei do aborto deve ser, segundo Isilda Pegado, feita pela Assembleia da República.

Na quarta-feira será ainda divulgado um estudo sobre o aborto em Portugal, feito através do trabalho da FPV aos números da Direcção Geral da Saúde (DGS).

 08 de fevereiro de 2011

Fonte: LUSA/SAPO

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.