Estes são os resultados de uma recente pesquisa da GfK que questionou mais de 27 mil pessoas, em 22 países, sobre o seu estado de saúde nos últimos 12 meses.

Os problemas de saúde questionados incluíam aspetos relacionados com a pele, alergias, vómitos ou diarreia, diabetes ou pré-diabetes e alto colesterol ou pressão arterial alta. No entanto, a nível internacional verificou-se que os cinco problemas mais comuns e experienciados nos últimos 12 meses foram: a constipação (correlacionada com tosse, dores de garganta, infeções respiratórias ou gripe), distúrbios de sono (27 por cento), dores de músculos ou articulações devido a um ferimento ou esforço físico em excessivo (25 por cento), problemas de peso (21 por cento) e enxaquecas ou fortes dores de cabeça (21 por cento).

Mulheres com dificuldades em dormir

Analisando o contraste entre homens e mulheres, é possível notar claras diferenças ao nível do género. Na maioria das condições de saúde listadas, as mulheres têm percentagens maiores no que corresponde à experiência destes sintomas nos últimos 12 meses.

No entanto, ambos reportaram uma constipação ou sintoma de tosse como sendo a queixa mais comum (53 por cento nas mulheres e 49 por cento nos homens).

A segunda queixa mais frequente para as mulheres são as insónias (32 por cento), enquanto para os homens surgem, em igualdade, as dores de músculos ou articulações devido a ferimento ou esforço excessivo e insónias (ambas com 24 por cento).

Existe também uma diferença nos sintomas do top 5 de cada um dos géneros. Nas mulheres, enxaquecas ou dores de cabeça fortes são a terceira queixa mais comum, não constando nas cinco queixas mais comuns dos homens (reportadas por 27 por cento das mulheres e 15 por cento dos homens). Quanto aos homens, azia ou refluxo ácido são a quarta queixa mais comum.

República Checa com mais constipações, Suécia com mais insónias

Na República Checa e na Rússia o estudo revelou que é onde mais pessoas sofreram de uma constipação ou tosse nos últimos 12 meses, comparativamente com os outros países analisados, correspondendo respetivamente a 67 por cento e 62 por cento.

Por outro lado, a América e o Japão, possuem menos queixas de constipação ou tosse, ambos com 39 por cento. No que diz respeito a insónias, a Suécia tem a maior percentagem de pessoas afetadas (41 por cento), seguida pela República Checa e Turquia (ambas com 40 por cento). O país cuja população tem melhores noites de sono é o Japão, onde apenas 13 por cento reportaram dificuldades em dormir.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.