António Sousa Vieira, coordenador da Unidade de Otorrinolaringologia do Hospital Lusíadas Porto, alerta para um dos problemas frequentes das cordas vocais – a paralisia – destacando a importância do diagnóstico: “As pessoas devem reconhecer facilmente os sintomas, de forma a consultar o especialista atempadamente e obter um diagnóstico precoce, pois só desta forma é possível tratar o problema e evitar que o mesmo interfira com a sua vida profissional. Lembro ainda que a paralisia das cordas vocais é um problema grave, uma vez que pode afetar não só a voz mas também a respiração e a deglutição”.

Os principais sintomas associados à paralisia das cordas vocais são alterações na voz, como rouquidão ou mudança de tom, mal-estar causado pela tentativa de movimentar as cordas paralisadas e dificuldades na respiração. Nos casos em que ocorre a paralisia de uma só corda vocal, a respiração não fica comprometida, embora a voz se torne rouca e entrecortada.

Leia também10 cuidados diários a ter com a voz

E acrescenta: “Todas as pessoas devem estar atentas aos sintomas das várias patologias associadas às cordas vocais, embora exista um grupo específico de profissionais que utiliza a voz com maior frequência e para o qual devemos dar especial atenção, nomeadamente os profissionais da comunicação social, os professores ou advogados”.

Os rastreios decorrem até sexta-feira, entre as 10h e as 12h e 15h e as 17h, e no sábado, das 10h às 12h, no Hospital Lusíadas Porto. A inscrição na iniciativa é gratuita e pode ser feita através do número 21 770 40 90.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.