Em comunicado, o CHVNG/E aponta que o objetivo é afirmar-se como uma "instituição ambientalmente comprometida com a redução da pegada ecológica, a gestão sustentável de recursos, a promoção de estilos de vida saudáveis e a responsabilidade ambiental".

Em causa está um ecocentro hospitalar com uma área de implantação de 6.500 metros quadrados, dos quais 1.200 são cobertos.

10 coisas perigosas que põe no lixo (e não devia)
10 coisas perigosas que põe no lixo (e não devia)
Ver artigo

Fonte do CHVNG/E explicou à agência Lusa que até aqui este equipamento tinha capacidade para 1.100 toneladas por ano, tendo passado para 1.400.

O novo ecocentro hospitalar de Gaia está, garantem os responsáveis, "dotado dos equipamentos necessários para armazenamento, quantificação e registo da produção de resíduos hospitalares perigosos e não perigosos".

O ecocentro hospitalar foi inaugurado hoje, Dia Mundial do Ambiente, prevendo-se que permita um "melhor controlo da produção e triagem de resíduos valorizáveis, agregando na mesma infraestrutura todos os resíduos produzidos".

"Está apetrechado com equipamentos que permitem um controlo mais efetivo da pesagem de resíduos nomeadamente através da instalação de uma báscula rodoviária", descreve informação remetida à Lusa pelo CHVNG/E.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.