Em declarações à Lusa no final de uma reunião realizada hoje à tarde com a ministra da Saúde, a porta-voz da Comissão de Utentes da Saúde de Almada, Luísa Ramos, adiantou que, no encontro, Marta Temido anunciou a decisão de avançar para a contratação direta dos pediatras, já que o “concurso que foi aberto para mais cinco vagas ficou deserto”.

“O concurso ficou deserto como nós de alguma maneira receávamos e o concurso também, ele próprio, permitia uma coisa positiva, que é - e hoje fomos informados disso - a contratação direta de médicos”, disse Luísa Ramos, acrescentando que, segundo as informações que foram transmitidas aos representantes das comissões de utentes de Almada e do Seixal presentes na reunião, neste momento já se estará “a entrar numa negociação para a contratação direta”.

Ainda de acordo com a porta-voz da Comissão de Utentes da Saúde de Almada, “em função do ritmo dessa contratação direta”, poderá “haver a hipótese” de reabrir a urgência pediátrica do Garcia de Orta.

“É uma coisa a estudar ainda, não há compromisso, mas admitem a reabertura por fases”, salientou, explicando que essa reabertura por fases está relacionada com o facto de os cinco pediatras poderem não ser contratados ao mesmo tempo.

Desde novembro que a urgência pediátrica deste hospital do distrito de Setúbal tem encerrado diariamente no período noturno, entre as 20:00 e as 08:00, devido à falta de especialistas para assegurar a escala. No entanto, a falta de pediatras já afeta o hospital há mais de um ano, quando saíram 13 profissionais.

No final de novembro, a ministra da Saúde anunciou que dois médicos recém-especialistas em pediatria aceitaram trabalhar para o Garcia de Orta. Paralelamente, foi aberto o concurso para mais cinco vagas.

Questionada como poderá vir a decorrer a reabertura da urgência pediátrica por fases, Luísa Ramos afirmou que, durante o encontro, não se entrou “nesse pormenor”.

A porta-voz da Comissão de Utentes da Saúde de Almada avançou, contudo, com a hipótese da urgência abrir no período noturno dia sim, dia não, ou existir um prolongamento do horário de funcionamento.

De qualquer forma, admitiu, as comissões de utentes não têm ainda, “em rigor, nenhum dado como é que o faseado se faz”.

“Mas, foi dito que à medida que ia havendo a contratação direta, podia, no limite, haver esta hipótese da abertura faseada”, acrescentou.

Quanto ao prolongamento do horário de funcionamento dos centros de saúde da Amora, no Seixal, e Rainha Dona Leonor, em Almada (a funcionar das 08:00 às 00:00, nos dias de semana, e das 10:00 às 22:00, ao fim de semana), decidido pelo Ministério da Saúde na sequência do encerramento das urgências pediátricas do Garcia de Orta no período noturno, Luísa Ramos disse que o reforço mantém-se.

Aliás, acrescentou, as comissões de utentes já sugeriram ao Ministério da Saúde que “a reabertura na plenitude do serviço de urgência não devia fazer com que acabasse uma reivindicação antiga que é o prolongamento do horário de funcionamento, com mais médicos, dos cuidados primários”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.