Após o aval da Agência Nacional francesa de Medicamento e Produtos de Saúde (ANSM), há uma semana, a empresa Hemarina (com sede na Bretanha), que desenvolveu o produto, anunciou à AFP que obteve esta madrugada a autorização do Comité de Proteção de Pessoas (CPP) para realizar o teste, segundo o seu diretor, Franck Zal.

A solução é produzida com a hemoglobina da Arenicola, que mede entre 10 e 15 centímetros. A sua hemoglobina - molécula presente nos glóbulos vermelhos e que tem como missão transportar o oxigénio pelo corpo - é capaz de levar 40 vezes mais oxigénio do que a hemoglobina humana. Ao contrário desta última, contida nos glóbulos vermelhos, a da Arenicola é extracelular.

Este "respirador molecular", cujo projeto recebeu o nome de Mónaco, é uma "esperança para aliviar as UTIs", comentou Zal. O teste será feito em 10 pacientes, num hospital de Paris.

Atualmente, não há tratamento para a COVID-19, embora existam estudos a decorrer.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.