"Tendo em conta as carências que já se vêm sentindo nesta instituição e que, a partir de 01 de julho, os enfermeiros com contrato individual de trabalho passarão das 40 para as 35 horas semanais, era necessário mais uma centena destes profissionais", disse à agência Lusa Alfredo Gomes, do Sindicato dos Enfermeiros de Portugal.

Segundo o sindicalista, no Centro Hospitalar Tondela-Viseu mais de metade dos 855 enfermeiros vão passar a fazer 35 horas semanais a partir do início do próximo mês.

10 doenças que podem ser transmitidas por um aperto de mãos
10 doenças que podem ser transmitidas por um aperto de mãos
Ver artigo

Neste momento, acrescentou, "só para a passagem destes enfermeiros das 40 para as 35 horas semanais era já urgentíssimo a contratação de mais de 63 enfermeiros".

"Ou contratam os enfermeiros necessários para cobrir estas horas ou então não sabemos qual a situação: encerrar serviços, que esperemos que não aconteça, mas se não houver meios alguma solução destas será tomada", adverte Alfredo Gomes.

O sindicalista alerta ainda que já existem serviços "abaixo dos mínimos" recomendáveis e que não podem reduzir mais o número de enfermeiros por turno: "Só fechando".

"Como estão as coisas neste momento, os cuidados de saúde que se prestam aos doentes não têm a qualidade que se exige. Nós próprios o admitimos, porque num serviço onde são necessários cinco enfermeiros no turno e só estão três não é possível prestar os cuidados que os doentes merecem", sublinhou.

Alfredo Gomes adiantou também que o anúncio do conselho de administração do Centro Hospitalar Tondela-Viseu para a contratação de 20 enfermeiros ainda não recebeu despacho favorável da tutela, que é o "grande entrave".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.