"As pessoas que sofrem deste transtorno têm uma enorme dificuldade em falar sobre as suas emoções e normalmente são caracterizados pelos outros como excessivamente racionais ou pouco sentimentais. Raramente têm fantasias, reagem pouco diante de expressões artísticas, literárias ou musicais e ficam, normalmente, surpreendidos pelas reações emocionais das outras pessoas", explica Júlia Machado, psicóloga do Hospital Lusíadas Porto.

E acrescenta: "Esta perturbação leva a que as pessoas tomem, na maior parte das vezes, decisões de acordo com os dados sem ter em conta os sentimentos e a que tenham dificuldade em identificar sentimentos ou distingui-los das sensações corporais da emoção, sofrendo ocasionalmente de alterações fisiológicas como palpitações, dores de estômago e sensação de mal-estar, sem explicação aparente".

Relativamente ao diagnóstico, a psicóloga diz que "ao longo dos anos foram feitas várias tentativas para criar medidas de avaliação da alexitimia, sendo a TAS-20, escala de avaliação de Toronto, a que tem tido melhores resultados junto da população portuguesa. Vários investigadores aconselham ainda combinação da avaliação desta escala com outras medidas ou tarefas que avaliem a capacidade de identificar e expressar emoções, como, por exemplo, auto relatos".

eEicácia do tratamento depende do grau de alexitimia

O tratamento da alexitimia baseia-se num conjunto de intervenções terapêuticas que promovem a consciência emocional e integram elementos simbólicos. No entanto, de acordo com a especialista, "a eficácia do tratamento desta perturbação vai depender do grau de alexitimia de cada paciente, sendo o tratamento difícil, uma vez que a pessoa afetada não é consciente do problema e só vai à consulta por insistência de amigos ou familiares".

A alexitimia caracteriza-se por uma incapacidade de expressar emoções por intermédio de palavras. Esta perturbação descreve pessoas com dificuldade em reconhecer, processar e regular emoções. Alguns autores definem a alexitimia como um distúrbio neuropsicológico que consiste na incapacidade de uma pessoa identificar as próprias emoções e a impossibilidade de expressá-los verbalmente.

Leia também: 15 coisas (que tem de saber) para não enlouquecer

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.