Se tem por hábito apanhar e consumir cogumelos silvestres, este alerta é para si: há uma espécie venenosa de cogumelos semelhante à macrolepiota procera – conhecido como frade, gasalho, marifusa, calcinha, púcara, roca ou tortulho -, a espécie mais apanhada e consumida em Portugal.

O aviso parte da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC) que identificou vários casos de intoxicação associados à ingestão de cogumelos Macrolepiota venenata.

Estas intoxicações alimentares podem matar
Estas intoxicações alimentares podem matar
Ver artigo

José Luís Gravito Henriques, especialista em micologia e autor de diversos artigos e publicações sobre cogumelos, tem registo de vários relatos de casos de intoxicação, "alguns dos quais mortais", escreve o jornal Público.

Segundo o investigador, as pessoas que apanhavam a espécie tóxica julgavam estar a levar para casa a Macrolepiota procera — vulgarmente  conhecida como "frade" — e que é comestível.

O cogumelo "frade" é de fácil identificação, em particular pelas características do "chapéu e pela existência de um anel", indica o especialista ao referido jornal.

As semelhanças que podem fazer a diferença

Porém, a Macrolepiota venenata tem várias semelhanças com a espécie inócua, embora a sua ingestão acarrete consequências potencialmente dramáticas.

Macrolepiota venenata distingue-se pela "forma atarracada; o chapéu, inicialmente globoso, não tem mamilo central; a cutícula rompe-se mais radialmente e as escamas são maiores e menos uniformes; as lâminas avermelham ao toque; o pé é liso e o bolbo do pé é marginado; o anel é pouco ou nada móvel, mais simples e central; e toda a carne avermelha ao corte".

Por outro lado, a DRAPC alerta para a falsa ideia de que o alho e objetos em prata podem comprovar a comestibilidade dos cogumelos.

Cuidados a ter na apanha de cogumelos

- Apanhar a totalidade do cogumelo para não afetar o crescimento da geração seguinte.

- Não apanhar cogumelos pequenos, na fase inicial ou com o chapéu muito fechado.

- Não apanhar cogumelos envelhecidos e muito alterados porque podem aumentar a sua toxicidade.

- Apanhar e levar do campo apenas os cogumelos certos da sua identificação. Não colher os outros.

- Assegurar que os cogumelos frade (Macrolepiota procera) estão bem cozinhados (temperaturas elevadas) no momento do consumo. Nunca ingerir a espécie no seu estado cru.

- Evitar consumos exagerados e repetidos.

- Não fazer utilização de sacos de plástico para apanha, transporte ou depósito dos cogumelos em fresco. Usar cestas abertas ou porosas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.