Alemanha admite recuperar da crise só em 2023: mais 454 casos e cinco óbitos

A Alemanha registou 454 novos casos de COVID-19 e cinco vítimas mortais nas últimas 24 horas, de acordo com dados do Instituto Robert Koch (RKI). A entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças da Alemanha adianta que se detetaram, desde o início da pandemia de covid-19, 202.799 casos de COVID-19, dos quais 188.600 considerados curados.

Há mais cinco vítimas mortais, em relação ao dia anterior, para um total de 9.095, e aproximadamente mais 400 pessoas que superaram a doença.

Segundo a Agência Federal de Emprego, o mercado de trabalho alemão vai demorar três anos até recuperar da crise provocada pelo novo coronavírus.

“Só deveremos conseguir voltar ao normal em 2022 ou 2023, mas acreditamos que isso poderá acontecer”, revelou o presidente Detlef Scheele à Agência de Notícias da Alemanha. Atualmente, 2,85 milhões de pessoas na Alemanha não têm trabalho, quase 640 mil como consequência da crise.

Reino Unido registou mais 79 mortos e 560 infetados

O Reino Unido registou 79 mortos de COVID-19 e 560 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, de acordo com as autoridades de saúde britânicas.

No total, desde o início da pandemia de COVID-19 morreram 45.501 pessoas no Reino Unido entre os 296.377 casos de contágio verificados por teste, indicou a direção-geral de Saúde de Inglaterra (Public Health England).

Na terça-feira tinham sido registadas mais 110 mortes e 445 novos casos.

Na atualização dos dados feita hoje, o número de pacientes hospitalizados baixou para 1.598, mas o número daqueles com necessidade de ventilador aumentou para 137.

O Ministério da Saúde britânico suspendeu o boletim diário do número de mortes devido às dúvidas levantadas sobre o processo de contagem.

Investigadores da Universidade de Oxford questionaram o método usado pela Public Health England, pois inclui todas as pessoas que testaram positivo, independentemente se recuperaram do coronavírus mas sucumbiram por outro motivo.

Entretanto, o governo levantou hoje mais uma das restrições em vigor, autorizando visitas de familiares e amigos a residentes de lares de idosos.

Número de novos casos dispara para 730 em Espanha

Espanha registou 730 casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, um aumento acentuado de mais 201 contágios em relação aos 529 de terça-feira, segundo dados do Ministério da Saúde espanhol.

O relatório divulgado hoje com a situação epidemiológica atualizou o total de pessoas infetadas desde o início da pandemia para 267.551, dos quais 730 diagnosticados no último dia, o número mais elevado desde o fim do estado de emergência, há um mês.

A comunidade autónoma de Aragão é a região com mais novos casos verificados no último dia (309), seguida da de Navarra (132), Madrid (70) e Catalunha (58).

Por outro lado, são agora 28.426 o número total de óbitos devido à pandemia, dos quais dois nas últimas 24 horas e 12 nos últimos sete dias.

Espanha tem 224 surtos ativos de COVID-19, mais 23 do que há dois dias, com 2.622 casos positivos da doença associados, estando a maioria deles controlados, disse hoje o ministro da Saúde espanhol, Salvador Illa.

O responsável governamental explicou no parlamento espanhol que a maioria dos surtos estão ligados à atividade da apanha da fruta e a espaços onde as medidas de prevenção são descuidadas, tais como o ambiente familiar e a vida noturna.

Itália soma 282 novos casos e supera os 245.000 infetados

A Itália registou 282 novos casos de contágio da doença COVID-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 245.032 infetados desde o início da pandemia no país, a 21 de fevereiro, indicou hoje a Proteção Civil italiana.

Entre terça-feira e hoje, as autoridades sanitárias italianas registaram também mais nove mortes associados à pandemia do novo coronavírus, elevando o total para 35.082 óbitos.

Atualmente, 12.322 infetados ativos, tendo sido considerados curados, nas últimas 24 horas, mais 197 pessoas.

O Governo italiano convocou para hoje à tarde uma reunião do Conselho de Ministros em que se vai analisar a aprovação de um novo pacote de estímulos de 20.000 milhões de euros para apoiar empresas e famílias afetadas pela crise sanitária e uma possível prorrogação do estado de emergência, uma vez que o atual termina a 321 deste mês.

Portugal contabiliza pelo menos 1.702 mortos associados à COVID-19 em 49.150 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

A pandemia já provocou mais de 616 mil mortos e infetou quase 15 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.