“Neste momento, o nosso grupo decidiu fazer isto [petição pública] para ser mais rápido mas é possível enviarmos para os grupos parlamentares. Temos é de fazer alguma coisa, não podemos ficar esquecidos", disse à Lusa Teresa Custódio, uma das peticionárias do GTHCC.

A petição pública "Pela manutenção do tratamento dos grupos de risco durante pandemia" é dirigida ao Presidente da República, primeiro-ministro, ministra da Saúde, diretora da Direção Geral da Saúde e à Administração do CHULC (Centro Hospitalar Universitário de Lisboa).

Os "cerca de três mil doentes transplantados e oncológicos" do Hospital Curry Cabral apelam à manutenção dos serviços destinados aos doentes transplantados e oncológicos receando estar perante risco de vida e queixando-se da falta de orientações institucionais.

"Não temos qualquer informação oficial, penso que até nos serviços existe muita dúvida, e isto não é bom para ninguém. Tudo o que sabemos tem sido através da comunicação social. A única coisa que ouvimos foi o primeiro-ministro, António Costa, à porta do Curry Cabral a dizer que a unidade se ia tornar um 'hospital covid' e ponto final", lamenta a peticionária sublinhando que os doentes do hospital estão a ser esquecidos.

"Tudo o resto parece que não existe, mas existem transplantes renais, transplantes hepáticos e também o tratamento dos cancros que também se fazem naquele hospital e não os podemos esquecer", frisa Teresa Custódio acrescentando que é preciso acudir aos transplantados recentes e a todos os doentes que aguardam transplante.

"Não nos podemos esquecer dos que estão em lista de espera, estão ansiosos porque cada dia que passa a situação agrava-se. Eu, por exemplo já tenho 12 anos de transplante mas, e aqueles que foram transplantados recentemente”, questiona.

Os peticionários lançaram o documento através da internet durante ao princípio da madrugada de hoje e conta a meio da manhã de hoje com quase 400 assinaturas.

"O Hospital Curry Cabral é a nossa segunda casa, é lá que temos os recursos humanos e uma tecnologia de topo e não podemos permitir, de forma alguma, que isto não seja preservado porque existem muitas vidas para salvar, existe vida para 'além do covid'", disse ainda Teresa Custódio.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.