As mortes em Itália associadas ao novo coronavírus SARS-CoV-2 ascenderam hoje às 18.849, após serem registados mais 570 óbitos nas últimas 24 horas, segundo o chefe da Proteção Civil italiana, Angelo Borrelli.

O número de casos ativos fixa-se nos 147.577, mais 3.951 novos casos que no dia anterior. Dos infetados, 30.455 já recuperaram. Há ainda 98.273 casos ativos.

De acordo com as autoridades italianas há neste momento 3497 pessoas nos cuidados intensivos, número que tem vindo a baixar ao longo da última semana. Do total de doentes, 66.534 estão isoladas em casa com sintomas ligeiros e 28.242 hospitalizadas.

A região da Lombardia continua a ser a mais afetada com 56.048 infeções seguida da Emilia-Romagna com 19. 128 casos totais desde o início da pandemia.

A COVID-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, é uma infeção respiratória aguda que pode desencadear uma pneumonia.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. Já provocou mais de 96 mil mortos e infetou quase 1,6 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

A Europa é o continente com mais casos contabilizados (826.382) e com maior número de vítimas mortais (66.642).

A Itália é o país com maior número de mortes, seguido dos Estados Unidos (16.686), da Espanha (15.843), da França (12.210) e do Reino Unido (8.958).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.