Na conferência de imprensa realizada hoje após o Conselho de Ministros que tomou um conjunto de medidas para a continuidade do desconfinamento devido à covid-19, António Costa foi questionado pelos jornalistas sobre as visões contraditórias apresentadas no final da reunião com especialistas de quarta-feira e sobre o PSD, no final desse encontro, ter falado de uma “segunda onda” da pandemia a atingir Área Metropolitana de Lisboa.

“As sessões do Infarmed têm sido amplamente participadas e a síntese tem sido feita sempre pelo senhor Presidente da República e eu nenhum reparo tenho a fazer à síntese feita pelo senhor Presidente da República que foi absolutamente correta e revejo-me totalmente na síntese que fez”, garantiu.

Sobre a possibilidade de uma “segunda onda”, o primeiro-ministro começou por referir que “nas últimas semanas têm-se verificado um aumento do número de novos casos que têm vindo a ser reportados”.

“Se isso constitui uma nova onda ou simplesmente uma variação que vai ter uma diminuição rápida, enfim os próximos dias o dirão, é uma questão de aguardar para ver qual é a dinâmica que temos”, afirmou.

O PSD citou na quarta-feira técnicos de epidemiologista da Direção Geral da Saúde (DGS) para advertir que há “uma segunda onda” da covid-19 na Área Metropolitana de Lisboa, com aumento dos internamentos e dos doentes em cuidados intensivos.

No final da mesma reunião, o Presidente da República afastou um cenário de descontrolo da propagação da covid-19 em Portugal, afirmando que os números não mostram isso, e fez um apelo a que se use mais máscara no espaço público.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.