O país continua assim a reduzir os casos importados, depois de um aumento significativo, na semana passada, entre cidadãos chineses que entraram na província de Heilongjiang, no nordeste da China, a partir da Rússia.

Entre os casos de contágio local, seis foram detetados em Heilongjiang. O outro na província de Guangdong, adjacente a Macau, no sudeste do país.

Até às 23:59 de segunda-feira (16:59 em Lisboa) não houve novas vítimas mortais.

O número de infetados “ativos” no país fixou-se em para 1.003, entre os quais 82 em estado grave.

O número total de infetados diagnosticados na China desde o início da pandemia é de 82.758, incluindo 4.632 mortos. Até ao momento, 77.123 pessoas tiveram alta.

As autoridades chinesas referiram que 726.797 pessoas que tiveram contacto próximo com infetados estiveram sob vigilância médica na China, entre as quais 8.791 permanecem sob observação.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 168 mil mortos e infetou quase 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.