“Passámos o pico e estamos na descida. E temos muitas razões para termos esperança a longo prazo. O Reino Unido está a liderar esforços internacionais para desenvolver uma vacina”, disse.

Porém, acrescentou, “até este dia chegar, e não podemos saber quando vai ser, vamos ter de combater esta doença com a nossa determinação”.

Para a próxima semana, prometeu divulgar um plano abrangente “para explicar como é que vamos conseguir por a nossa economia a mexer, mandar as nossas crianças de volta à escola, como é que vamos poder viajar para o trabalho e como é que podemos fazer a vida no local de trabalho segura”.

O primeiro-ministro falava na conferência de imprensa diária do Governo sobre a crise, a primeira que lidera desde que foi diagnosticado com o novo coronavírus, no final de março, e que resultou na sua hospitalização por uma semana e recuperação durante mais duas semanas.

De acordo com os dados divulgados hoje, o Reino Unido registou mais 674 mortes de pessoas infetadas nas últimas 24 horas, aumentando para 26.711 o total de óbitos derivados da pandemia covid-19.

Foram também identificados 6.032 novos casos de contágio, para 171.253, acrescentou Johnson, que disse que continuam hospitalizadas 15.043 pessoas, contra 15.359 no dia anterior.  

Desde quarta-feira que este balanço passou a incluir as mortes fora dos hospitais, como lares de idosos ou em residências particulares.

Os dados sobre as mortes foram recolhidos até às 17:00 da véspera, mas o número dos testes inclui aqueles feitos até às 09:00 de hoje.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 227 mil mortos e infetou quase 3,2 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.