Natural da prefeitura de Kanagawa (limítrofe a Tóquio), o paciente com cerca de 30 anos foi hospitalizado no dia 10 de janeiro com febre elevada e outros sintomas. Acabava de regressar de Wuhan (centro da China).

Os resultados das análises saíram no dia 15 de janeiro e confirmaram a presença de um novo coronavírus surgido na China. O homem melhorou e recebeu alta esta quarta-feira.

As autoridades chinesas avaliam que o risco de o novo surto de pneumonia viral ser transmissível entre humanos é "baixo", mas "não está descartado".

A doença já provocou um morto e faz temer o reaparecimento de um vírus da mesma família daquele causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAS), que matou cerca de 650 pessoas na China continental e em Hong Kong no intervalo 2002-2003.

A doença também foi diagnosticada na Tailândia, em uma mulher oriunda de Wuhan, anunciou ontem a Organização Mundial da Saúde (OMS), citando as autoridades tailandesas.

Na quarta-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS) garantiu que o surto de pneumonia viral na China já está contido, indicando que uma eventual propagação "não é uma hipótese neste momento a ser equacionada".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.