A China é a última grande economia do mundo que mantém a estratégia 'covid zero' para erradicar o vírus, o que inclui restrições às viagens internacionais, quarentenas, testes em larga escala e confinamentos severos.

As autoridades de Chengdu divulgaram um comunicado no qual pedem aos moradores que "permaneçam em casa" a partir das 18h00 de quinta-feira para lutar contra uma nova onda de contágios.

Uma pessoa de cada residência poderá sair por dia para comprar alimentos e produtos essenciais, mas o morador deve apresentar um teste negativo de covid feito nas últimas 24 horas.

Entre quinta-feira e domingo, todos os moradores serão submetidos a exames. O governo pediu que as pessoas não deixem a cidade, exceto em casos "absolutamente necessários".

"O estado atual do controlo da epidemia é anormal, complexo e sombrio", afirma o documento do governo local. As medidas pretendem "deter a propagação do surto e garantir a saúde de todos os cidadãos", completa.

Chengdu registou nesta quinta-feira 157 novos contágios locais, 51 deles assintomáticos, segundo as autoridades.

Em outras regiões da China, as crianças de pelo menos 10 cidades e províncias enfrentam a interrupção do ano letivo: o controlo da pandemia obriga as escolas a adotar medidas como aulas virtuais, segundo um comunicado publicado por um jornal vinculado ao estatal Diário do Povo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.