A China registou na sexta-feira i seu primeiro caso numa pessoa que entrou recentemente no país e que estava de quarentena.

"Para prevenir a infeção por varíola dos macacos", Wu Zunyou, chefe epidemiologista do Centro Chinês para o Controlo e a Prevenção de Doenças, formulou várias recomendações. "Não tenham contacto direto com estranhos", destacou na rede social Weibo.

Wu Zunyou, figura do combate à covid-19 na China, também pediu à população que evite este tipo de contato com pessoas que estiveram no estrangeiro durante as três semanas anteriores, assim como com "desconhecidos".

Ele assegurou que a rígida política anticovid da China, com controlos de fronteira e quarentena obrigatória na chegada, até agora impediu a propagação da varíola dos macacos no território, alertando para o risco de deixar certos casos "passarem pela rede".

A sua publicação foi amplamente partilhada nos meios de comunicação social chineses no fim de semana.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.