“A Bulgária ativou ontem [terça-feira] o mecanismo europeu de proteção civil, devido à difícil situação no país no que respeita à covid-19”, disse o porta-voz do executivo comunitário para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Balazs Ujvari, na conferência de imprensa diária.

As autoridades búlgaras pediram, através do mecanismo, medicamentos e dispositivos médicos como ventiladores, camas de cuidados intensivos e máscaras de oxigénio.

Bruxelas, através do centro de coordenação de resposta de emergência, está a contactar todos os Estados-membros para reunir o material necessário o quanto antes, acrescentou o porta-voz.

A Bulgária, com 21,8% da população totalmente vacinada, e a Roménia, com 33,9%, estão na cauda da União Europeia (UE) no que respeita à vacinação contra a doença covid-19.

Portugal, por seu lado, já vacinou 91,6% da população e a Irlanda 92,4%.

Desde o início da pandemia na Europa, a Bulgária registou 643.003 casos de covid-19 e 25.555 mortes pela doença.

A pandemia de covid-19 matou, até hoje, pelo menos 5.062.911 pessoas em todo o mundo desde dezembro de 2019, segundo um balanço realizado pela agência France-Presse com base em fontes oficiais.

Segundo o mesmo balanço, a Bulgária consta atualmente entre os países mais atingidos pela crise pandémica (número de mortes em relação à sua população), ao registar 366 óbitos por cada 100.000 habitantes.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.