A Associação de Doentes da Tiroide lança, esta
segunda-feira, uma campanha que pretende chamar a atenção dos portugueses para
o cancro da tiroide que afeta cerca de 400 pessoas por ano no nosso país e cuja
incidência está a aumentar.

A iniciativa, lançada em colaboração com o Grupo de Estudos
da Tiróide (GET) da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e
Metabolismo (SPEDM), inclui a distribuição de folhetos informativos sobre o
cancro da tiroide nos serviços de endocrinologia dos hospitais de todo o país,
centros de saúde, farmácias e outras instituições que prestam cuidados de
saúde.

Dados do GET apontam para a existência de mais de um milhão
de portugueses afetados por doenças da tiroide. Estas patologias são bastante
comuns e afetam, sobretudo, mulheres sendo os principais distúrbios o
hipotiroidismo e o hipertiroidismo.

Segundo Maria João Oliveira, endocrinologista e coordenadora
do GET, “nas últimas décadas tem-se registado um aumento dos casos de cancro
diferenciado da tiroide, em Portugal e também noutros países desenvolvidos”.

No entanto, especialista refere que “o prognóstico do cancro
da tiroide é, em geral, excelente, embora cerca de 20 por cento dos casos
possam ter um prognóstico mais reservado. O diagnóstico e tratamento precoces
do cancro da tiroide são, por isso, determinantes”.

A endocrinologista disse que é fundamental a divulgação e
informação sobre a patologia nodular da tiroide entre os profissionais de saúde
e a população em geral. Contudo, considera que “o pedido de exames deve ser
criterioso pois pode levar a um sobrediagnóstico de pequenos nódulos da tiroide
sem significado patológico ou interesse clínico que conduzem a uma ansiedade
excessiva no doente e seus familiares”.

Sobre o lançamento da campanha, a presidente da ADTI,
Celeste Campinho, explicou que “a associação sentiu que existia uma lacuna no
que diz respeito à informação sobre o cancro da tiroide”.

“Lançarmos esta campanha para sensibilizarmos e informarmos
os portugueses sobre uma doença cujo sucesso do tratamento depende de uma
deteção precoce e da vigilância periódica” sustentou.

O cancro da tiroide é um tumor maligno da glândula
tiroideia. Aparece habitualmente sob a forma de nódulo do pescoço, quase sempre
sem dor. Os cancros da tiroide mais frequentes são o cancro papilar e o
folicular que se agrupam nos chamados cancros diferenciados da tiroide.

24 de setembro de 2012

@Lusa 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.