A cantora brasileira Anitta informou na quinta-feira, nas suas redes sociais, que estava no hospital por causa de uma tromboflebite.

Uma tromboflebite consiste na formação de um coágulo dentro de uma veia, desencadeando uma resposta inflamatória. No caso de ser superficial, ocorre numa veia perto da pele.

Se for uma trombose venosa profunda (TVP), será uma trombose que ocorreu numa das grandes veias que acompanham as artérias.

Quais os sintomas de uma tromboflebite?

Dor, calor e rubor no local são os principais sinais e sintomas de uma trombose venosa superficial. Adicionalmente, é possível palpar um cordão fibroso que representa a veia endurecida pelo coágulo e pela inflamação.

Já a trombose venosa profunda, caracteriza-se por um inchaço importante, que não passa despercebido, no membro afectado (mais frequentemente os membros inferiores)

Quais os riscos de uma trombose venosa?

Além de todo o desconforto que causa, uma tromboflebite superficial pode progredir para uma trombose venosa profunda. Isto é, o trombo poderá progredir para uma veia profunda. No caso de tal suceder, há o risco de pequenos fragmentos desse coágulo migrarem para circulação pulmonar, originado um embolia pulmonar. Uma embolia pulmonar é uma emergência médica que poderá ser fatal num curto espaço de tempo.

Como se trata uma tromboflebite?

Na maioria dos casos de trombose venosa superficial, o tratamento é dirigido aos sintomas, estando recomendada a toma de anti-inflamatório e a colocação de gelo local. Dependendo da veia envolvida, poderá estar indicada a toma  de fármacos anticoagulantes.

Já a trombose venosa profunda é habitualmente tratada com recurso a fármacos anticoagulantes ou procedimentos minimamente invasivos. Raramente está indicada a cirurgia.

Coloquialmente, diz-se que os anticoagulantes servem para tornar o sangue mais fino. Na verdade, eles não o tornam mais fino, mas previnem que o sangue coagule tão facilmente, ajudam a prevenir a formação de novos trombos e impedem que aqueles já existentes aumentem de tamanho.

Quem está em risco de ter uma tromboflebite?

- Pessoas com varizes têm um risco acrescido de ter uma tromboflebite superficial, já que as varizes são veias doentes que não fazem uma drenagem eficaz do sangue. Estando o sangue mais estagnado, é mais propenso à formação de coágulos;

- Pessoas com alterações hereditárias da coagulação;  (normalmente há algum familiar que já teve);

- Pessoas submetidas a medicação endovenosa,

- Pessoas com mobilidade reduzida ou história de cirurgia recente;

- Em caso de viagens prolongadas.

Um artigo da médica Joana de Carvalho, especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular e Diretora Clínica da Allure Clinic.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.