Apesar de ter o coração protegido por uma fina camada de pele, Virsaviya Borun superou os piores prognósticos médicos.

Em declarações à BBC, a mãe de Virsaviya explica que a menina quando nasceu "não tinha parte dos músculos abdominais, nem diafragma nem parte dos ossos do peito". A doença rara chama-se Pentalogía de Cantrell e afeta 5 bebés em cada um milhão de nascimentos.

A mãe, Dari Borun, é russa mas mudou-se para os Estados Unidos na esperança de encontrar melhores tratamentos médicos para a filha. Uma mudança motivada não só pelos cuidados hospitalares mas também pelas temperaturas negativas de Novorossiysk, na Rússia, que podem colocar Virsaviya em risco de vida.

"Não é fácil para ela viver com o coração fora da caixa torácica porque é muito frágil. Se ela cair, por exemplo, pode ser muito perigoso e pode morrer", explicou a mãe que afirma que a filha tem uma vida normal tanto quanto possível.

"Quando me estou a vestir, escolho roupas leves para não magoar o meu coração. E ando por aí, pulo, corro. Bem, não deveria correr, mas adoro fazê-lo", confessa a pequena Virsaviya.

A menina será submetida em breve a um novo tratamento para reduzir a pressão arterial para depois receber uma intervenção cirúrgica onde o coração será colocado dentro da caixa torácica. A gravidade desta patologia varia de caso a caso e em algumas situações é fatal.

Veja ainda10 conselhos médicos para ter um coração de ferro

Leia também20 mitos sobre o coração esclarecidos por uma médica

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.