Manter um sorriso saudável não significa só ter uns dentes bonitos e brancos. Uma boa higienização é de extrema importância para evitar problemas maiores de saúde, pois as bactérias e os micro organismos que se desenvolvem na nossa cavidade oral podem entrar na nossa corrente sanguínea e provocar doenças como doença cardíaca, diabetes, doenças pulmonares, AVC, cancro oral, doenças gengivais, perda de dentes e/ou cáries.

Cuidar da higiene oral é um hábito com muitos anos de história. Estima-se que os egípcios mantinham os dentes limpos através de uma fórmula que consistia na mistura de vários ingredientes naturais: sal, pimenta, folhas de menta e folhas de íris.

Desde essa época muita coisa mudou. Hoje a maioria dos produtos de higiene oral contém ingredientes considerados nocivos que penetram através do tecido da boca e entram na nossa corrente sanguínea. É por isso que todo o cuidado é pouco.

O que é o flúor?

O flúor é um mineral presente na Natureza e que podemos encontrar na água, no solo e em vários alimentos. O flúor tem duas funções principais nos dentes: proteger e fortalecer. Por um lado, quando as bactérias se alimentam dos açúcares presentes na nossa boca (libertando ácidos que afetam o esmalte e favorecem o aparecimento de cáries), o flúor tem a capacidade de proteger os dentes, tornando-os resistentes a essa ameaça.

Por outro, se os nossos dentes já apresentarem sinais de desgaste e desmineralização, o flúor também ajuda a reforçar o esmalte nessas áreas, tornando-os mais fortes.

Quais os riscos associados?

Se for usado em grandes quantidades, o flúor pode originar problemas como a fluorose dentária, que causa manchas brancas ou castanhas nos dentes. Além disso, também existem riscos de intoxicação associados, mas apenas em casos extremos, nomeadamente se se engolirem doses consideráveis de fluoretos ao lavar os dentes.

O grande problema do flúor é que facilmente é utilizado em excesso, tornando-se difícil ter a certeza dos seus benefícios anti bacterianos.

Quais as alternativas?

Existem várias correntes mais naturais que preferem evitar o flúor e com muito bons resultados na higiene oral. Felizmente, existem muitos outros elementos utilizados para remineralizar os dentes como argila, a terra diatomácea e o carvão ativado.

Como antibacterianos e para evitar as cáries e o mau hálito, o bicarbonato de sódio e o óleo de coco também são ótimas alternativas. As pastas de dentes biológicas não contêm açúcares, um dos principais responsáveis pela alteração do PH da boca. As bactérias alimentam-se de açúcares e proliferam em ambiente ácido.

Com a Organii é possível manter uma ótima saúde oral com produtos compostos por ingredientes de origem biológica e com o menor impacto possível no meio ambiente. A gama de produtos da marca vai desde as pastas de dentes bio e elixires às escovas de dentes reutilizáveis ou de bamboo.

Produtos Organii
Produtos Organii créditos: Organii

As pastas de dentes da Unii, por exemplo, não têm tensoativos irritantes, nem flúor ou glicerina. Devido à sua composição, são remineralizantes.

Para além disso, a linha de higiene oral da Unii não usa plástico. O frasco é fabricado em âmbar e as tampas em alumínio. Os rótulos da Unii não consumiram árvores, nem água nem cloro. Usam uma tecnologia que permite fazer papel a partir de pedra.

Escovar os dentes com regularidade, usar o fio dental e, ao contrário do que muitos dizem, bochechar com óleo de coco pode ajudar bastante a combater o mau hálito e a manter a boca saudável.

Estas e outras escolhas (como optar por escovas de dentes biodegradáveis, de bambu ou recarregáveis) vão transformar o seu sorriso num sorriso não só saudável, como eco consciente.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.