Com a possibilidade de voltar a treinar no ginásio alguns dias por semana, há que manter determinadas regras de segurança.

Pode sempre optar por uma situação híbrida, em que treina uns dias online, a partir de casa, e outros em que regressa ao seu ginásio de sempre.

Mas para que esse regresso seja feito respeitando as normas de segurança, o Urban Sports Club partilha medidas para minimizar o risco de contágio durante os treinos.

1. Se apresentar sintomas, fique em casa

Esta é uma das principais medidas para se realizar qualquer tarefa com a devida segurança. Se a pessoa apresentar sintomas do vírus, não pode treinar.

É importante permanecer em casa se apresentar sintomas tais como febre, tosse, dor de garganta. De acordo com a Direção Geral de Saúde, o período de incubação do vírus, ou seja, o tempo entre a infecção e os primeiros sintomas, tais como tosse ou dor de garganta, é entre 2 a 10 dias.

Desta forma, é importante que se cumpra esta premissa antes da realização de exercício físico, de maneira a não existir a propagação do vírus.

2. A importância do distanciamento social

O aperto de mãos ou abraços devem ser evitados durante esta altura. O acto de tossir ou espirrar deve ser feito para o antebraço, e nunca para a mão, ou idealmente, utilizar um papel descartável e deitá-lo imediatamente para o lixo.

Assegurar a distância mínima recomendada em relação às outras pessoas é imprescindível durante os treinos e em todos os espaços comuns.

3. Lavar bem as mãos antes e depois do treino

Lavar as mãos durante, pelo menos, 30 segundos é essencial antes da prática de exercício físico. A prática de secar as mesmas também deve ser com toalhas descartáveis e nunca com toalhas que os outros usam.

O hábito constante de lavar as mãos deve ser feito regularmente, de forma a manter a higienização constante.

4. Treinar em salas bem ventiladas ou ar livre

Para aulas de grupo é particularmente importante manter a distância suficiente do vizinho do lado. Treinar ao ar livre pode ajudar pois o espaço não é tão limitado.

Se os treinos forem em espaços fechados, é importante que a sala esteja bem ventilada, para evitar a concentração e consequente propagação de partículas.

5. Desinfetar o equipamento

Nas aulas, realizadas pelos parceiros do Urban Sports Club, o equipamento é desinfetado pelo próprio staff dos espaços. Mas em contexto de ginásio, esse cuidado deve ser feito pelo próprio praticante.

No entanto deverá estar sempre presente um spray desinfetante nas áreas de cardio e musculação, em todos os ginásios.

Para garantir a segurança dos membros, todos os espaços e materiais devem ser desinfetados com álcool entre cada aula (tapetes, sacos, pesos, cordas, puxadores).

6. Ter cuidado com as superfícies

É possível contrair o vírus através de maçanetas, chaves de portas de armário e até dinheiro. O vírus pode sobreviver nestas superfícies à temperatura ambiente durante cerca de 4 dias.

Nos ginásios há o mesmo risco de infeção que em qualquer outro lugar público. Nesse sentido, é importante prestar atenção à higienização das mãos, não só ao entrar, mas também ao sair do ginásio e tentar não tocar no rosto com as mãos.

7. Medição constante da temperatura

A medição de temperatura deve ser uma prática corrente na rotina do dia a dia. É importante que os ginásios tenham um sistema de rastreio permanente.

E as aulas deverão ser reservadas de forma automática através do telemóvel, assim como o ckeck-in, de forma a evitar o contacto físico e possível contágio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.