A 4 de setembro, pelas 22h10, o National Geographic, canal temático de televisão, estreia a segunda temporada da série “Gordon Ramsay: Uncharted”. Para inaugurar o périplo do chefe de cozinha e empresário escocês, o primeiro episódio leva Ramsay ao “lado selvagem da África do Sul”. Aí, enquanto pesca robalo num lago, Gordon não consegue tirar os olhos de um hipopótamo que, na sua opinião, está demasiado perto... "Olha para o tamanho daquele animal", diz ele. "Que tipo de sinais é que mostram quando estão zangados?".

Gordon Ramsay, o chefe “Pesadelo na Cozinha” visita Portugal e faz jantar surpresa em restaurante na Ericeira
Gordon Ramsay, o chefe “Pesadelo na Cozinha” visita Portugal e faz jantar surpresa em restaurante na Ericeira
Ver artigo

No entanto, apesar desta distração, Ramsay está determinado a não desistir até apanhar um peixe para grelhar com a chef local, Zola Nene. KwaZulu-Natalé, uma província na parte sudeste da África do Sul, é a terra ancestral do povo zulu. A cozinha desta região é ainda muito influenciada pela tradição – devido aos métodos agrícolas históricos - e a maior parte dos ingredientes utilizados são orgânicos e não requerem processamento extensivo.

Do Sul do continente africano, para o Norte da Europa, o segundo episódio de “Uncharted” apresenta-nos “O lado Viking da Noruega”. Gordon Ramsay faz mergulho nos fiordes gelados do país nórdico. Depois de sair das águas gélidas, radiante com as vieiras frescas que colheu, afirma que está pronto para se mudar para a Noruega, mesmo no inverno. A cozinha norueguesa é moldada pela sua costa de mais de cem mil quilómetros de extensão, pelos seus longos invernos e curtos verões, pelas florestas que cobrem um terço da sua superfície, e pelas montanhas que cortam o país de uma ponta à outra.

Já “Gordon Ramsay: Uncharted - Tasmânia Selvagem” leva Ramsay às águas do Cabo Frederick Hendrick, onde mergulha à espera de encontrar o maior invertebrado de água doce do mundo conhecido como “Tassie cray”. Para Gordon, pescar esta espécie de lagosta gigante, é das experiências mais majestosas e gratificantes de sempre. O ambiente remoto na Tasmânia - famoso pelo seu solo rico, ar puro e água limpa - é o lar de alguns dos ingredientes mais frescos do mundo. Essa riqueza tem sido apreciada ao longo de 35 mil anos pela cultura indígena, mas está agora a tornar-se reconhecida para além das suas costas insulares.

Na segunda temporada de “Uncharted”, Gordon Ramsay vai à pesca da África do Sul à Noruega
créditos: National Geographic

Por seu turno, “Os planaltos deslumbrantes de Sumatra”, apresentam-nos o chefe de cozinha ao largo da costa da cidade de Padang. Navegar nos estreitos braços de um barco de pesca para colocar redes, mantendo o seu equilíbrio, é um processo muito mais lento para Ramsay do que para os pescadores locais - após uma tentativa corajosa de se manter de pé enquanto as ondas embatem no barco, acaba por perder o equilíbrio e cair no Oceano Índico.

Para esta região a pesca é muito importante. Isto num arquipélago composto por mais de 17 mil ilhas, sendo a Sumatra a segunda maior. Este também é o lar do “masakan padang”, o estilo mais popular e influente da cozinha indonésia. Num lugar onde muitas pessoas não têm refrigeração, a comida aqui é tradicionalmente rica com abundância de pimentas e especiarias que preservam a carne.

De acordo com fonte ligada à National Geographic, a terceira temporada da série protagonizada por Ramsay estreará em 2021 e conta com um episódio gravado no nosso país. Recorde-se que em julho deste ano, como aqui noticiámos, o chefe de cozinha, estrela de televisão, esteve em Portugal, embora os motivos da sua visita não tenham sido tornados públicos.

Na segunda temporada de “Uncharted”, Gordon Ramsay vai à pesca da África do Sul à Noruega
créditos: National Geographic

Gordon Ramsay viu a sua carreira profissional de futebolista travada por uma lesão ainda na juventude. Contudo, a palavra revés já não entrava na época no dicionário de Ramsay que encontrou na cozinha a fórmula para o sucesso. Uma ascensão meteórica no mundo da gastronomia e êxito mediático que acelerou a par com o envolvimento de Gordon na atividade física e promoção de bons hábitos alimentares.

Gordon Ramsay, fiel discípulo de “monstros” da cozinha como o irrascível Marco Pierre White ou o génio Joël Robuchon, investiu ainda jovem num curso de gestão hoteleira. O talento natural para a arte da culinária levou-o a aprender com os mais influentes chefes mundiais, como Albert Roux e Marco Pierre White, em Inglaterra, e Guy Savoy e Joël Robuchon, em França.

Em 1993, tornou-se chefe do Aubergine, em Londres, restaurante que depressa conquistou 2 estrelas Michelin. Em 1998, com 31 anos, abriu um restaurante próprio, dando-lhe o seu nome.

Em 2006, foi condecorado com a Order of the British Empire, atribuída pela Rainha Isabel II, pelo serviço prestado à indústria culinária.

Gordon Ramsay é protagonista de vários programas televisivos, entre eles "Hell´s Kitchen", "MasterChef", “Gordon Ramsey: Uncharted”, programa envolto em polémica devido a uma caçada do chefe de cozinha.

Já este ano, o chefe de cozinha fechou 12 de restaurantes em Londres, devido aos constrangimentos no setor da restauração provocados pela COVID-19. Em consequência, 500 funcionários foram despedidos num processo não isento de polémica.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.