A cidade de Toledo, Património Mundial da Humanidade desde 1986, acolhe a cerimónia de entrega das estrelas do Guia Michelin Portugal e Espanha 2023. O momento reúne no Palácio de Congressos El Greco, centenas de chefs, entre outros convidados.

Para 2023, o Guia Michelin continuará a colocar o acento tónico na questão da sustentabilidade, com a atribuição de estrelas verdes (Esporão e Il Gallo d'Oro) iniciada há dois anos a restaurantes comprometidos com a gastronomia sustentável e o futuro do planeta.

Fonte do Guia Michelin disse à Lusa que este será “um ano histórico” para Portugal. A organização da publicação adiantou à agência de notícias espanhola EFE que, na edição de 2023, haverá “muitas estrelas”, que estarão “muito distribuídas, tanto em grandes cidades como em localidades mais pequenas” dos dois países.

Regressam as estrelas verdes, pelo terceiro ano consecutivo, uma iniciativa do Guia Michelin para reconhecer o compromisso com a sustentabilidade. Em 2022, foram atribuídas aos portugueses Il Galo d’Oro (Funchal, duas estrelas Michelin) e Esporão (Reguengos de Monsaraz, uma estrela).

Os prémios que distinguem um chef mentor e um jovem cozinheiro, lançados na anterior edição, voltam a ser entregues, e este ano há, como novidade, um galardão que destaca o trabalho da sala para se alcançar uma experiência gastronómica perfeita. Para atribuir as estrelas aos restaurantes, os inspetores, que trabalham de forma anónima, valorizam a qualidade dos produtos, o domínio dos pontos de cozinha e das texturas, o equilíbrio e harmonia dos sabores, a personalidade da cozinha e a regularidade.

Na espanhola Valência, há perto de um ano, Portugal viu anunciados os galardões mais desejados do mundo da restauração. Um ano que correu de boa feição ao nosso país, com cinco novos restaurantes lusos a arrecadaram uma estrela Michelin. Momento para Portugal também se estrear com dois restaurantes na Estrela Verde, a da sustentabilidade.

Ao palco valenciano subiram no ano transato os estreantes Al Sud - Louis Anjos (Lagos), A Ver Tavira - Luís Brito (Tavira), Cura - Pedro Pena Bastos (Lisboa), Esporão - Carlos Teixeira (Reguengos de Monsaraz), Vila Foz - Arnaldo Azevedo (Porto).

O nosso país passou a contar com um total de 40 estrelas Michelin (mais cinco face ao ano anterior), repartidas por sete restaurantes com duas estrelas (“uma cozinha excecional, vale a pena o desvio”) e 26 estabelecimentos com uma estrela (“uma cozinha de grande fineza, compensa parar”).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.