Nunca como hoje foi tão importante e prioritário preocuparmo-nos e cuidarmos do nosso planeta. Atingimos um ponto de consumo dos recursos naturais e nível de poluição demasiado elevados e o seu impacto jamais terá retorno.

É importante que todos tenham consciência que temos de consumir menos, produzir menos lixo e repensarmos o nosso estilo de vida.

Sara Oliveira, autora do livro Nem Acredito que é Saudável e do blogue com o mesmo nome, defende que ser-se saudável não passa apenas por cuidarmos do nosso corpo e da nossa saúde, temos que cuidar também daquilo que nos rodeia.

Veja como, através de pequenos gestos do dia a dia, é fácil ter uma alimentação mais sustentável e saudável.

Sara Oliveira, a naturopata que nos ensina a comer doce mas saudável
Sara Oliveira, a naturopata que nos ensina a comer doce mas saudável
Ver artigo

1. Esqueça o plástico, aposte no biodegradável

Quando for às compras leve os seus próprios sacos. Utilize sacos de pano e recupere o velho saco de pão da avó. Os sacos de plástico não são biodegradáveis e estima-se que apenas 1% sejam reciclados. O restante acaba por ir parar ao mar provocando a morte de milhares de animais. Os sacos de papel também não são a melhor opção tendo em conta que são cortadas milhares de árvores todos os anos para obter a matéria-prima e o consumo energético da sua produção é ainda maior que o dos sacos de plástico.

2. Não compre o desnecessário

Compre apenas a quantidade de alimentos que precisa. Poupa dinheiro e evita desperdícios desnecessários. As lojas a granel são uma boa opção uma vez que nos permitem comprar apenas a quantidade que queremos.

Barrinhas de maçã
Barrinhas de maçã
Ver receita

3. Compre local

Prefira alimentos produzidos perto de si, ou pelo menos de origem nacional. Além de contribuir para a economia local, evita transportes desnecessários que aumentam a produção de CO2.

4. Adquira ao ritmo das estações

Compre alimentos da época, além de serem mais benéficos para a sua saúde, não precisam de tanta água nem fertilizantes e pesticidas para se manterem.

5. Prefira o biológico

Dê preferência aos produtos biológicos. Estes são cada vez mais fáceis de obter e com preços mais acessíveis. A sua produção tem um impacto ambiental bem menor e a nossa saúde beneficia imenso com esta escolha. Além disso são mais saborosos e têm uma durabilidade maior.

6. Diga não aos alimentos processados

Os verdadeiros alimentos não têm embalagens nem rótulos. Limpe a sua dispensa e o frigorífico de comidas processadas e pré-feitas. Compre alimentos que o seu corpo reconhece e que o nutrem, vai diminuir substancialmente o consumo de embalagens e ainda melhorar a sua saúde.

Bolachas de figo e amêndoa (vegan, sem açúcar, sem glúten)
Bolachas de figo e amêndoa (vegan, sem açúcar, sem glúten)
Ver receita

7. Cozinhe em casa

Prefira refeições cozinhadas por si, pode escolher os ingredientes, adaptá-las ao seu gosto e é bem mais divertido e gratificante. As granolas, as barrinhas de cereais, as bolachas e as sopas são bons exemplos disso.

8. Consuma menos carne e o corpo agradece

Reduza o consumo de carne, o seu corpo e a sua saúde vão agradecer. Vai poupar a morte e o sofrimento de milhões de animais que são criados em condições muitas vezes precárias e minimizar o impacto ambiental causado pela indústria pecuária. A produção de carne, principalmente de vaca, é uma das principais causadoras de gases nocivos para a atmosfera, além de consumir imensos recursos e poluir os solos e lençóis de água. Opte por fontes de proteína vegetal como as leguminosas e frutos secos.

Sara Oliveira é terapeuta de Medicina Tradicional Chinesa e de Naturopatia. Em 2012 cria o blogue “Nem Acredito Que é Saudável”. Ai partilha receitas e conselhos de alimentação e antigas medicinas orientais. Em 2016 publica livro com título homónimo ao do blogue.

9. Evite a película aderente e as caixas de plástico

Evite guardar os seus alimentos em caixas de plástico ou embrulhados em película aderente, se não forem de boa qualidade podem conter substâncias nocivas que migram para os alimentos. Há opções mais saudáveis e menos poluentes como as caixas e frascos de vidro e invólucros feitos de pano e cera de abelhas.