Al Quimia, o conceituado restaurante do hotel Epic Sana Algarve, ambiciona uma estrela Michelin. Luís Mourão, o chef que desenvolveu dois menus de degustação audazes, está expectante, apesar de cauteloso nas declarações públicas que tem feito. Já Mário Custódio, o novo diretor da unidade hoteleira, em funções desde janeiro, assume essa ambição com todas as letras. "É um objetivo nosso", admitiu mesmo em entrevista ao Modern Life/SAPO Lifestyle.

"Maré cheia" e "O farroba" foram os nomes dados aos menus elaborados para conquistar os paladares mais exigentes, com a intenção de inscrever o nome do Al Quimia na edição de 2020 do famoso guia, que amanhã é conhecido. "O primeiro é mais baseado no mar. São oito pratos e duas sobremesas. O segundo é um menu inspirado na envolvência do hotel, neste caso com o campo e com os pinheiros, composto por cinco pratos e duas sobremesas", explica Luís Mourão.

Ferran Adrià critica as políticas salariais dos dias que correm. "Não se podem pagar salários de 800 €"
Ferran Adrià critica as políticas salariais dos dias que correm. "Não se podem pagar salários de 800 €"
Ver artigo

Trevo da sorte com parfait de aves e cebola, merenda com cabrito e ervilha, pérola de ostra e rábano, cataplini com choco, sea finger com citrinos e flor de laranjeira e salinas, um doce à base de figo e framboesa, são algumas das especialidades que os clientes do restaurante podem saborear. "Durante os oito meses em que estivemos fechados para obras, testámos vários pratos para chegarmos a estes dois menus", confidencia o chef, que não consegue eleger uma das 17 novas criações gastronómicas. "É difícil", desabafa Luís Mourão. "A mim, pessoalmente, dá-me mais prazer trabalhar com coisas de mar. Esteticamente, é tudo mais bonito", considera o chefe de cozinha.

As obras de renovação levadas a cabo nos últimos meses também foram pensadas nos requisitos a cumprir para conquistar os avaliadores, porque nem só de paladares e sabores vivem as estrelas do famoso guia. "A garrafeira foi feita à medida, foi praticamente desenhada e tem um sistema de tambor quase único, como se fosse um revólver. As garrafas giram à sua volta e acaba por ser uma forma de armazenamento muito interessante", elogia Mário Custódio.

"Quando o nosso sommelier vai buscar uma garrafa, há, também ali, toda uma elegância que foi estudada pelo arquiteto que nos desenhou a garrafeira. Outro segundo aspeto, muito importante para nós, foi dar visibilidade à cozinha. Quisemos ter uma cozinha aberta, como se fosse um palco, para ter o chef muito mais próximo das pessoas", revela o diretor do hotel, que também investiu no melhoramento da esplanada e do terraço do restaurante Al Quimia.

A poucas horas do anúncio dos vencedores do "Guia Michelin Espanha e Portugal 2020", amanhã, numa gala em Sevilha, os dados estão lançados. "O primeiro dos nossos objetivos, quer com estes menus quer com a nova carta que desenvolvemos, é que os clientes saiam satisfeitos. Claro que, com este novo restaurante e com o espaço com as condições que temos, isso poderá acontecer e está nas nossas mentes. Não é uma obsessão", ressalva, contudo, Luís Mourão.

"Se acontecer, com certeza que será bem vinda. É uma mais valia para quem trabalha nesta profissão. Para nós, a equipa de cozinha e de sala, para a empresa e para o hotel... No fundo, é um reconhecimento do que fazemos todos os dias, tal como o feedback dos clientes, que, para mim, é o mais importante", sublinha, todavia, o chef. O menu "Maré cheia" custa 110 € e a harmonização de vinhos que o acompanha 55 €. "O farroba" custa 90 € e as bebidas 45 €.

Al Quimia, o restaurante do hotel Epic Sana Algarve, almeja uma estrela Michelin.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.