Retire um iogurte do frigorífico e deixe-o um par de horas à temperatura ambiente. Acredite, fará deste iogurte um alimento feliz. Rapidamente ele começará a fermentar e a multiplicar a sua infindável colónia de bactérias. Qualquer coisa como cem a mil milhões por embalagem. Por isso mesmo, estamos perante um alimento vivo.

Saiba, então, que pode encaminhar estas felizes e laboriosas bactérias para seu interesse próprio. Ou seja, pode pôr este microscópico exército a trabalhar para si. Como? Transformando o seu iogurte, deixado à temperatura ambiente, numa cultura de fermentação. O resultado serão novas doses diárias de iogurte caseiro que pode aplicar em inúmeras receitas.

8 factos que todos devemos conhecer sobre o iogurte
8 factos que todos devemos conhecer sobre o iogurte
Ver artigo

Vamos por partes. Adquira um iogurte natural, sem aditivos ou açúcares adicionados. Não se preocupe com a data de validade, se já tiver o iogurte em sua casa. Não é importante que esteja dentro da data indicada na embalagem (que como sabemos é uma data de referência).

Deve cheirar e provar o iogurte. Se perceber que não tem fungos nem que está excessivamente ácido, não lhe dê como destino o lixo. Reproduza-o e faça o seu próprio iogurte doméstico. É muito simples.

8 factos que devemos conhecer sobre o iogurte

Amorne um litro de leite de pacote até aos 45-50 ºC (se não tiver termómetro, sinta se ao toque do leite na pele, se sente confortável), junte-lhe nessa altura 125 g do seu iogurte. Leve a um frasco e deixe-o engrossar durante a noite.

Dois métodos:

- Por exemplo, aqueça o forno caseiro nos 50 ºC. Desligue-o, deixe passar uns minutos, e introduza o frasco no forno. No dia seguinte, pela manhã, terá uma dose de iogurte.

Ou

- Abafe o seu frasco com uma manta e deixe-o assim durante a noite.

Para repetir o processo, basta reservar cerca 125 g do novo iogurte, procedendo como se descreve acima.

Agora que tem o seu iogurte de labor artesanal pronto, pode produzir um prato delicioso, comum em muitas gastronomias, do Médio Oriente, à Grécia, ao Paquistão e Índia. O Labneh caseiro, utilizado em sanduíches, doces, molhos, coberto de especiarias e ervas aromáticas.

Produzir o Labneh

Utilizando uma tigela como recipiente, cubra-a com um passador de cozinha e, sobre este uma gaze de musselina. Verta um pouco do seu iogurte caseiro sobre a gaze e tempere-o com uma pitada de sal a gosto. Feche a gaze no topo, formando um saquinho. Pode por exemplo utilizar uma mola de roupa. Deixe o iogurte a coar, à temperatura ambiente, durante 24 horas, até perceber que o iogurte ganhou uma consistência firme.

Na tigela vai encontrar o soro do iogurte. Não o deite fora, ingira-o, é uma excelente fonte de minerais, aminoácidos essenciais. Pode, por exemplo, acrescentá-lo aos seus sumos naturais caseiros.

Tem iogurtes fora de prazo? Não os deite fora, traga-lhes nova vida

Produza pequenas bolas com o iogurte coado. Se as quiser conservar, pode mergulhá-las em azeite (que pode ser condimentado com ervas e especiarias a gosto) e preservá-las assim até um mês no frigorífico. Também no frigorífico, o Labneh, por si só, vai manter-se até quatro dias.

Pode levar estas bolas de iogurte para um novo patamar. Reserve algumas tacinhas. Em cada uma delas verta uma especiaria, erva aromática, frutos secos, ou mesmo as suas misturas preferidas com estes ingredientes. Role as bolinhas de Labneh nos alimentos indicados e sirva como uma deliciosa e colorida entrada.